19 de nov de 2007

E quase deu Peru!

Juan, Robinho e Kaká/AFP


MAIS UMA PARTIDA modorrenta da seleção fora de casa. Mais uma vez Kaká faz um golaço, um zagueiro é o melhor em campo e Ronaldinho fica devendo. E, mais uma vez, Dunga dá uma aula de previsibilidade na convocação, escalação e nas substituições.

No começo de noite do último domingo, a seleção brasileira não fez por merecer mais que o empate em 1x1 com o Peru, resultado que deixa o time em 3º lugar nas eliminatórias da Copa de 2010, atrás da Argentina de Riquelme e do Paraguai de tanta gente. Abaixo, algumas conclusões tiradas após o apito final do jogo:


- O time peruano melhorou substancialmente. Não sou um espectador assíduo do futebol matchupitchupense, mas há anos não via essa seleção com tanta raça e vocação ofensiva, o que me fez lembrar o bom time do Chile de duas Copas atrás. Jogou de igual pra igual com o Brasil, e sob o comando do técnico José del Solar - habilidoso volante quando jogador - deve ao menos brigar pela vaga na repescagem;

- Dunga precisa ser mais sagaz em suas convocações. Seu time insiste demais em jogadas pelo meio, e as opções ofensivas do banco na partida se resumiam a Diego e Luís Fabiano. Tá na hora de ousar um poquinho, né Dunga? Nilmar, Dagoberto, Daniel Carvalho e Alexandre Pato estão só aguardando um telefonema para darem um upgrade no seu banco;

- Será que nosso treinador não percebe que não dá para jogar com um centroavante isolado? É verdade que o Vágner Love já teve melhores momentos, mas o que custa empurrar o Robinho um pouco mais pra frente e deixar a armação com Kaká e Ronaldinho? Love, Luís Fabiano, Afonso(?!) e a torcida agradeceriam;

- Mesmo só tendo jogado pouco mais de 20 minutos, Luís Fabiano aproveitou sua oportunidade. Correu, trombou, armou, voltou para buscar jogo e deixou o ataque mais agudo. Se bobear, entra com a 9 no duelo da próxima quarta-feira no Morumbi;

- E por falar no jogo de quarta, vale lembrar que Uruguai não é Peru. Se continuar apostando suas fichas no entrosamento da zaga - que não terá Lúcio, suspenso - e nos talentos individuais de Ronaldinho, Robinho e (principalmente) Kaká, Dunga corre o sério risco de sair do Morumbi de orelha inchada com as vaias da arquibancada, que já prepara o coro de 'Rogério Ceni'.




Um comentário:

Tony disse...

Cadê Finazzi nesse time?????

Related Posts with Thumbnails