26 de abr de 2009

Gordo é gol!

Marcos Ribolli/Globoesporte

Sou de suar minha camisa
Conquistar minha divisa
Eu já provei que eu sou Ronaldo
E se você não acredita
Que eu não sou de fazer fita
É só esperar pra ver
Ronaldo é gol
Ronaldo é gol

Quando disse que a contratação de Ronaldo pelo Corinthians tinha dado certo antes mesmo do Fenômeno entrar em campo, me referi ao lado mercadológico da bagaça. Por sua inigualável carreira - e por ser um dos caras mais famosos do planeta - era óbvio que ele traria patrocinadores parrudos e venderia a 9 do Timão como água.

O que eu - e 99,9% da crítica esportiva - não esperava era que o cara, balzaco, gordo como um leitão, com opções sexuais no limite do alternativismo e saído pela porta dos fundos do Milan, iria voltar a exibir AQUELE futebol.

É claro que as arrancadas fabulosas dos 20's não rolam mais (apesar do belo remember de uma semana atrás, no baile contra o São Paulo). Ele não tem pulmões e joelhos pra isso. Mas a rapidez de raciocínio, o corte para o lado trocando a perna da bola e a tranquilidade de monge nas decisões permanecem intactas.

Ainda longe de sua melhor forma, o cara jogou um balde de água fria na torcida do Palmeiras, uma piscina na torcida do São Paulo e um container nos santistas, ao marcar gols decisivos em todos os clássicos e colocar 9 dedos corintianos na Taça de Campeão Paulista.

Como diz a música de D2, Ronaldo não faz fita: ele dá 3 toques na bola e deixa a Fiel falar por ele.




22 de abr de 2009

Susanrella, a ursa borralheira

JÁ SE VAI MAIS DE SEMANA que tive o prazer de conhecer Susan Boyle, a gordinha do jóia aí de cima. Com jeitão de matriarca camponesa especialista em tortas de frango, ela assombrou o mundo com seu desempenho antológico no programa Britain's Got Talent, ao interpretar de forma magistral o clássico 'I dreamed a dream', tema do musical Les Miserables.

Mas afinal de contas, qual o motivo de tanta surpresa, se o programa tá ali justamente para garimpar talentos musicais?

A resposta está bem aí, nessa alegre fotinho(a).

Apesar dos pesares, a escocesa do condado de Blackburn sabia que tinha ao seu lado 3 armas poderosíssimas: a voz, a feiúra e a espontaneidade. Tão inerentes à condição humana, e tão em falta nesse mundo perfeito em que vivemos.

Cá entre nós: Susan é mais feia que o rascunho do mapa do inferno. É desengonçada, tem boquinha de baleia e uma papada pelicanal. Fala com sotaque do interior, se veste como legítima tiazona do nhóque e certamente dispensa o uso do condicionador.

Sua naturalidade também impressiona: depois de matar um sanduba em 3 mordidas, dar uma reboladinha de bambolê e assumir pro mundo inteiro que aos 47 anos nunca foi beijada, ela simplesmente permitiu que sua voz saísse da garganta, deixando público, jurados e telespectadores de queixo caído. Ao finalizar a música, tímida que ficou, quase foi embora sem ao menos ouvir a avaliação e os elogios do trio de jurados.

Quanto ao desempenho... ainda o considero bastante inferior à monstrenga Ruthie Henshall, mas quem se importa?

Antes que pudessem tacar-lhe a maçã, Susan já tinha dado sua salada-mista. Derrubou os estereótipos, enfrentou seus fantasmas e se jogou no mosh, sabendo que ao alçar vôo do palco poderia perfeitamente se espatifar no chão. E, de desempregada, rotulada e excluída da sociedade ideal, tornou-se a Fiona do Youtube (50 milhões de vídeos assistidos so far), dos programas de tevê e das fábulas da vida.

Susan Boyle, você tocou meu coração, num ponto que jamais havia sido tocado. Se estiver lendo esse texto, quero lhe dizer que sou seu fã. Que você me inspirou com esse jeito simples de ser - assim, tão incrivelmente à vontade dentro da própria pele. E que me sentirei honrado em inaugurar seus lábios com um beijo que será o início de uma linda e sincera amizade.




19 de abr de 2009

Requentar é viver: Nomes, graças e alcunhas


ALGUÉM EM SÃ consciência sabe me dizer por que raios...

Vladimir é nome de vampiro?
Laura é nome de gorda?
Dado é nome de cafa?
Cauê é nome de nenê?
Chico é nome de boa praça?
Severino é nome de zelador?
Em todo boteco que se preze atende um Zeca, Juca ou Giba?
Helena e Clara são sempre moças tolas, meigas e ingênuas?
Rose, Tereza e Sueli adoram dar uma aula?
Todo mundo sempre tem um brotherzaço Edu?
Pedro e Rodrigo dão pra bons mocinhos?
Juvenal e Baltazar carregam uma aura malévola?
Manoel é o portuga da padóka e Manuela tá beleza, é 'bonitinho'?
Toda Marina é gatinha?
Toda Beth é baranga?
Toda Camila é fogosa?
Toda Carol é arteira?
Toda Thaís é gulosa?
Toda Raquel é tempestiva?
Todo Ramon é suspeito?
Não existem bebês Armando, Alfredo e Armínio?
Não existem Julianas, Marcelas e Giovanas com dentadura?
Thiago, James e Giácomo são o mesmo nome?
William e Guilherme também são?
Todas as meninas com nomes terminados em 'ine' e 'ane' são frescas?


Aguardo respostas, alentos e explicações.




15 de abr de 2009

Lado A, lado B, lado B, lado A

ENQUANTO ISSO, EM ALGUM playground de Nova Piripirí...

Marion: Eeeeeeeeu, me apaixonar assim sem mais nem menos? É ruim, hein?

Vince: Ah, pra mim é a coisa mais fácil do mundo. Passou fazendo charme, apaixonei. Pediu hora, apaixonei. Troca de olhares por mais de 5 segundos então, é amor demais. É coisa de Deus!

Marion: Paixão não é pra qualquer um. Mas não é MESMO! Fico bege che-ve-te quando, sem ao menos saber meu nome, os meninos fazem declarações, declamações e juras de amor. Sexo verbal definitivamente não faz meu estilo.

Vince: Bem... Pra falar a verdade, na realidade, a grande maioria delas faz careta quando digo que paixão é que nem ter vontade de cagar. De repente ela vem - sem motivo, endereço ou razão de ser. Na praia, na rua, no supermercado: basta comer um troço assim, mais... afrodisíaco, que lá vem o negão!

M: Paixão pra mim é muito mais que um esbarrão e meia dúzia de palavras jogadas ao vento, no desespero hormonal de colocar a língua numa boca que só Deus sabe. Iécati! (cara de dobradinha)

V: Mas a idéia não é justamente o encontro inesperado, o gesto inusitado, o beijo roubado, o tapa trocado?

M: Nada disso. Tem que ter história, enredo, reviravoltas, conquista! Fazer a revoada de borboletas no estômago despertar, os joelhos tremerem e o coração cavalgar até a boca só de ouvir aquela voz... (olhar chambinho)

V: Confesso que lábios carnudos, batom de cereja e um chiclete bem mascado soam como um vale-banana pra tirar o King Kong aqui da jaula! (batendo no peito com as duas mãos)

M: (suspiro) Será que vocês não percebem que, poxa...Só quero alguém que me ame de verdade, me compreenda como mulher, me paparique?

V: Menina, vou lhe ser sincero: não quero mais lhe enganar. Você é linda, seu jeitinho é encantador, seus olhos são um convite pra dançar (fazendo o passinho de malandro). Mas, com tantas exigências, sabe quem vai perguntar por você?

M: Como assim, garoto?

V: Sabe quem vai per-gun-tar por você?

M: Posso saber por que isso agora?

V: Sabe ou não sabe?

M: Hummmm... Quem?

V: Ninguém!!!

M: ..........................
...........................................
.....................................................
............................................................ você acha mesmo meu jeitinho encantador?






14 de abr de 2009

Requentar é viver: TOP 7 Obrigado, senhor!

ALGUMAS PESSOAS definitivamente não nasceram para brilhar (nem pring-prong, muito menos prebolim). Em compensação, tiveram o dom de estar no lugar certo, na hora certa e rodeados pelas pessoas certas. E é justamente por este motivo astro-geográfico que eles não podem ser considerados losers, muito pelo contrário: devem olhar pra cima todo dia e agradecer a Papai do Céu pelos momentos de glória.

A seguir, você confere o 'TOP 7 Obrigado, senhor!', o ranking dos abençoados pelos céus e venerados pela terra. Com algumas controvérsias...


7º LUGAR: Howie D. (Backstreet Boys)



Howie é mesmo um cara de sorte. Canta pro gasto, dança máomeno, deixa a desejar no carisma e nas entrevistas para TV sempre senta na cadeira mais distante do apresentador. Na época em que as meninas eram loucas pelos BSB, seu pôster era o que menos vendia. Se o grupo tem o líder da 1ª voz, o loirinho gatinho, o moreno bonitão e o zé doidera, onde entra o pobre Howie?

6º LUGAR: Bola do Pânico

Bola é definitivamente o 'bola fora' do Pânico. Emílio é o cabeça, Sílvio e Vesgo as estrelas principais, Sabrina e as Paniquetes ao menos exibem suas formas descomunais, Carioca e Cristian Pior têm lá seus personagens. E o Bola? Bem, o Bola se veste de vaca, de ovelha, de tubarão, de leitão e dá a largada para as gincanas das Paniquetes. Ah tá, então beleza!

5º LUGAR: Chiquinha (Chaves)

Uééééé, ué, ué, uééééé... Toda vez que ouço o choro dissimulado da Chiquinha me dá vontade de mudar de canal. Que menina insuportável! Às vezes custo a acreditar que ela é filha do Seu Madruga, melhor personagem da Vila e ídolo de várias gerações. Isso sem falar no vestidinho romeno e cara de patsa. E tem gente que tem a pachorra de dizer que a atriz é gatinha... Ah, vá!



4º LUGAR: Branco Mello (Titãs)

Se não fosse por 'Flores' (de longe a música mais chata do repertório dos Titãs), você provavelmente nem teria notado a presença de Branco Mello na banda. Trajando sempre roupas pretas, seus óculos escuros inseparáveis e o penteado chumaço, Branco poderia dar a desculpa de ser um baita guitarrista, baixista ou percussionista. Mas basta ir ao show dos dinossauros do rock nacional para constatar que ele não vai além do 'flooooores... flooooores... as floooreeeeees de plááásticoooo não morreeeeeem'.


3º LUGAR: Junior (da dupla Sandy&Junior)

É, Juninho... Se não fosse a Sandy, o que seria de você, rapaz? Junior Lima (que na verdade é Durval Lima Junior) certamente ouviu e se fez essa pergunta ao menos 5 vezes por dia. Também, pudera: em 15 anos de carreira da dupla, só ouvimos sua voz quando ele interpretava o Genaro, no hit Maria Chiquinha. Cansado de ficar à sombra da irmã, o rapaz se lançou na carreira solo, com sua própria banda. Poucos meses depois, voltou para uma turnê de despedida. De um ano.


2º LUGAR: Dedé Santana (Os Trapalhões)


A medalha de prata condecora o comediante mais desprovido de graça de todos os tempos. Enquanto Didi liderava a trupe com seu 'pissite', Mussum e seu gingado mandavam o 'Carambis' e Zaca apavorava nas caretas, Dedé seguia à procura de uma identidade. Sem muitos recursos, acabou se contentando com a posição de coadjuvante. Quando o quarteto se desfez, tentou a sorte no 'Comando Maluco de Dedé', numa frustrada tentativa de competir com o não-melhor-porém-global 'A Turma do Didi'. Pobre Dedé...


1º LUGAR: Cumpadre Washington (É o Tchan)

A medalha de ouro do 'TOP 7 Obrigado, Senhor' só poderia ser entregue a esse ícone da música popular brasileira. Cumpadre Washington alcançou o que 99% das pessoas que urram ao receber uma bolada no meio das pernas não chegam nem perto de conseguir: fama, mulheres muito gostosas requintadas e muito, mas muito dinheiro.

E para não insistirem que ele só chegou lá porque é boa-pinta, o Cumpadi fez questão de manter o visú inusitado, o jeito de cafetão do morro e de mandar um 'ordináááária' ou ainda um 'tcha-aaaan' a cada requebrada das Carlas e Sheilas previamente biscoitadas aprovadas nos disputados concursos.

Há quem diga que, após quase uma década no limbo, ele acaba de fechar contrato para estrelar um pornozão gringo no Havaí, ao lado de uma morena e uma loira. O cachê? Algo em torno de 800 mil reais. Salve Cumpadi!!!


13 de abr de 2009

Requentar é viver: Manual do CFH - Curso de Formação para Homens



FINALMENTE OS TREINOS me deram um descanso e consegui abrir minha caixinha de emails. Depois de ler um monte de baboseira, me deparei com um sen-sa-cio-nal que recebi de uma amiga minha, e resolvi dividir com vocês aqui do blog. Trata-se de um Curso de Formação para Homens. Meninos e moleques entram nessa categoria também, viu Benjamin, Tony e Vince? Parece que foi feito sob medida pra vocês!

Curso de Formação para Homens

*Objetivo Pedagógico:
Permite aos homens desenvolver a parte do corpo da qual ignoram a existência (o cérebro).

*Dividido em 4 módulos:

Módulo 1: Introdução (Obrigatório)

1. Aprender a viver sem a mamãe (2.000 horas)
2. Minha mulher/namorada não é a minha mãe (350 horas)

Módulo 2: A vida em grupo

1. Ser pai e irmão e não ter ciúmes da filha e da irmã (50 horas)
2. Deixar de dizer impropérios quando a mulher/irmã recebe suas amigas em casa (500 hs)
3. Superar a síndrome do 'o controle remoto é meu' (550 horas)
4. Não urinar fora do vaso (1.000 horas - exercícios práticos em vídeo)
5. Entender que os sapatos e tênis não vão sozinhos para o armário (800 hs)
6. O longo caminho para chegar ao cesto de roupa suja (500 horas)
7. Como sobreviver a um resfriado sem se portar como se fosse um moribundo (450 horas)

Módulo 3: Tempo livre

1. Passar uma camisa em menos de duas horas (exercícios práticos)
2. Tomar a cerveja e o refri sem arrotar, quando se está à mesa (né, seu Benjamin???)

Módulo 4: Se aventurando na cozinha

1. Nível 1 (principiantes – os eletrodomésticos): ON/OFF = LIGA/DESLIGA
2. Nível 2 (avançado): fazer sopa instantânea sem queimar a panela
3. Exercícios práticos - ferver a água antes de botar o miojo

Cursos Complementares:
Por questões de dificuldade, alta complexidade e entendimento dos temas, os grupos terão no máximo 3 alunos (olha só, dá para os 3 se matricularem!)

1. A eletricidade e eu: vantagens econômicas de contar com um técnico competente para fazer reparos;
2. Cozinhar e limpar a cozinha em seguida não provoca impotência nem homossexualidade (práticas em laboratório);
3. Por que não é crime presentear com flores, embora já esteja casado/namorando com ela;
4. O rolo de papel higiênico: Ele nasce ao lado do vaso sanitário? (biólogos e físicos falarão sobre o tema da geração espontânea);
5. Como baixar a tampa do vaso passo a passo (teleconferência);
6. Por que não é necessário agitar os lençóis depois de emitir gases intestinais (exercícios de reflexão em dupla);
7. Os homens dirigindo podem SIM pedir informação sem se perderem ou correr o risco de parecerem impotentes (testemunhos);
8. O detergente: doses, consumo e aplicação. Práticas para evitar transformar a casa em um parque aquático;
9. A lavadora de roupas: esse grande mistério!
10. Diferenças fundamentais entre o cesto de roupas sujas e o chão (exercícios com musicoterapia);
11. A xícara de café: ela levita, indo da mesa à pia? (exercícios dirigidos por Mister M);
12. Analisar detidamente as causas anatômicas, fisiológicas e/ou psicológicas que não permitem secar o banheiro depois do banho.

Tá dada a dica, meninos!
Beijinhos,

12 de abr de 2009

Requentar é viver: Vida de anão é osso




EM UM VAGÃO DE METRÔ, um anão começou a escorregar desajeitadamente pelo banco. Ao observar a cena, o passageiro sentado ao seu lado, muito solidário, o recolocou na posição.

Poucos minutos depois, lá ia o pequeno ser escorregando outra vez, quando o mesmo passageiro, atento, novamente o recolocou no assento. Quando a situação se repetiu pela quinta vez, o homem, irritado com a malemolência do baixinho, esbravejou:

- Pô, cara! Será que você não consegue ficar sentado direito?

Ao que o anãozinho, muito contrariado, respondeu:

- Ô meu amigo... Há cinco estações estou tentando desembarcar, mas você não deixa, catso!!!


11 de abr de 2009

Requentar é viver: 'Eu vou indo.'


HÁ COISA DE quatro ou cinco dias, tive o seguinte diálogo com uma amiga pelo MSN:

- Josi querida, há quanto tempo!

- Fala, Jo-jo...

- Como vai você, muié????

- Ah, eu vou indo.



É claro que não foi a primeira vez que me deparei com tão funesta resposta, mas acontece que dessa vez - não sei se por não esperar uma dessas da anfetaminada Josi, ou por minha rara empolgação virtual momentânea - me detive nessas três palavras (ou melhor, quatro: note que, invariavelmente, o 'eu vou indo' vem precedido por esse 'ah', que reforça o sentido nadegal da resposta).

Ao me dar conta da quantidade de vezes que ouvi tal sentença, cheguei às seguintes conclusões:


1. As pessoas elegeram o 'eu vou indo' como uma espécie de resposta oficial para momentos de desânimo. Nesse caso, ele substitui o 'tô malz', ou ainda 'tá tudo uma merda';

2. Quando o cara não tá afim de conversa, ele joga um 'eu vou indo' pra você desencanar de continuar puxando papo. O ponto final, que só entra em conversas online para formar reticências, é um bom indicativo disso;

3. 'Eu vou indo', apesar do teor depressivo, é a resposta ideal pra quem tá com preguiça de desenvolver algo mais elaborado. Afinal de contas, contar como foi aquele-fim-de-semana-matador-com-toda-a-galera no sítio do Pedrão leva tempo, e não tem graça nenhuma falar de suas proezas para alguém que vai ficar boiando no assunto;

4. Por último, a mais improvável de todas: caso a conversa seja de fato por MSN, sua amiga pode estar indo para algum lugar e, como estava apressada - e fazendo várias coisas ao mesmo tempo -, deixou o complemento pra depois. 'Tô indo (...) pra praia agora. Beijão!!!'

Seja qual delas que se encaixe no contexto, o fato é que o 'eu vou indo' virou mania nacional. Sem correspondentes em inglês ('well, I'm going'), japonês ('xilo toko saki'), castellano ('yo voy a ir-me'?), ou em qualquer outra língua, tornou-se o hino dos desacreditados, dos desgostosos com a vida e da crescente parcela da população que se encontra na descida da montanha-russa social.

Sendo assim, da próxima vez que o 'eu vou indo' cruzar o seu caminho, não insista. Seja perspicaz e diga: 'Tá bom, vai lá, minha filha. Mas volta logo, que eu quero saber como minha amiga está, belê???'. Ou simplesmente deixe-a seguir seu caminho.




7 de abr de 2009

Verso, versin, versão

ENQUANTO O BJ ENSEBA pra divulgar a lista das 7 melhores músicas brasileiras dos 80's, 90's e 00's, aproveito a introdução da viola para lançar minha própria listinha: o top 7 das 'versões' gringas (logo abaixo) e da casa (sai do forno amanhã).

Bah, mas que graça tem um ranking de versões? Bem, sabe aquele lance meio Karatê Kid do aluno ser tão dedicado e inspirado que consegue superar o mestre? Tá, eu sei que o Daniel San jamais ousaria desafiar mestre Myiagi, Robinho não serve nem pra engrachar as chuteiras de Pelé e que o Supla, por mais que tente, nunca será nem sombra de Billy Idol.

Mas esses coveiros aqui, se não chegam a botar os originais no bolso, ao menos trouxeram em suas tentativas um ângulo diferente - e bem mais obtuso - de enxergar a realidade.


7. Total Eclipse of heart - Nicki French (Bonnie Tyler)


'and I neeeed you mooooore than eveeeer'




6. Always on my mind - Pet Shop Boys (Elvis Presley)


So sorry, I was blind...


5. Come on Eileen - Save Ferris (Dexy's Midnight Runners)


Tchubaluba yeaaaaaahhh!!!



4. Sid Vicious - My Way (Frank Sinatra)

Ele não tá A CARA do Jim Carrey?



3. Your Song - Billy Paul (Elton John)

Hit parade das formaturas



2. Israel Ole - Somewhere over the rainbow (Judy Garland)

Blue birds fly

1. Cake - I will survive (Gloria Gaynor)


Petrified!!!!!


*Se o player não abrir aí, dá pra ouvir todas pelo blip do menu lá em riba, a estibordo.



1 de abr de 2009

True Lies

HÁ EXATAMENTE 1 ANO postei, dessa mesma escrivaninha, uma lista com 10 mentiras e uma verdade deveras inconveniente que assolavam o planeta em 2008. Como o Dia da Mentira é uma das poucas datas que guardo na cachola, dei uma breve matutada, apertei o F5 e tchan! - elenquei as 10 maiores chacotas de 2009.

A verdade inconveniente? Permanece aí, ao cabo da centopéia com pernas de Nelson Ned. Aí vão elas - enfileiradas em forma de ranking, pra dar mais audiência.


10_ Max, do Big Brother


No começo se fez de bonzinho e brincalhão, para cair no gosto da casa e do público. Depois, de apaixonadinho, para formar parzinho e não deixar seu lado mona aflorar ao vivo pro Brasil inteiro. Agora, se faz de vítima e coloca a culpa de todas suas fraquezas na pata da Francine, o verdadeiro homem da relação.

Maximiliano, querido, a mim você não engana. Além de enrustido você é frio, calculista e frágil como o pinguinzinho de porcelana que a Naná tem em cima da geladeira da casa dela.


09_ Mallu Magalhães


Que me desculpe a legião de fãs de ocasião do 'novo fenômeno da música brasileira', mas Mallu Magalhães definitivamente não me desce. Além de se vestir como se tivesse brisando em Woodstock, cantar como se tivesse num palquinho indie nos confins da Escócia e fazer poses para fotos como se fosse algo mais que uma fedelha de 15 anos cheirando a leite, não entendo sequer uma palavra do que ela fala.

Se hoje ela faz sucesso - se é que dá pra chamar isso de sucesso - é graças ao coma de criatividade e bom senso em que caíram todas as gerações pós-Cazuza/Russo.


08_ Maísa



Faz tempo que eu tava querendo botar pra fora meus sentimentos em relação a essa pirralha. Até entendo a surpresa e incredulidade das pessoas que acham Maísa um verdadeiro fenômeno. Afinal de contas, diante de apresentadoras de calibre como Sônia Abrão, Eliana dos Dedinhos, Palmirinha Onofre e Sirí ex-BBB, é praticamente impossível ter algum destaque, não?

Bah, faça-me o favor! Tá na cara que a Maísa, se não é uma criança com sérios problemas de TOC, é um robozinho de última tecnologia importado pelo Sílvio nessas viagens que ele faz semana sim, semana não pros isteites. Tipo um Chapolim depois da pílula de polegarina: todos seus movimentos são friamente programados.


07_ Letícia Sabatella

Esse é um típico caso Benjamin Button - aquele cara que nasce velho esclerosado e morre bebezinho de colo, vivendo a vida de trás pra frente -, só que de saia. Quando meu vô (que Deus o tenha) ainda tinha bago pra assistir novela, a Letícia Sabatella já tinha essa carinha de menina serelepe aí de cima.

E não é que o velho já virou pó e a danada ainda continua pronta para fazer a adolescente transloucada da Malhação? Quem encontrar uma ruga nela, favor circular e me mandar por email para eu tirar aqui da lista.


06_ A Seleção Brasileira

Desde que Felipão trocou o Ronaldo gordo pelo portuga, perdi a vontade de torcer pra seleção brasileira. Com jogadores mercenários que só jogam para aparecer na vitrine da bola, Galvão Bueno transmitindo os jogos ('vale a festa, vale a torcida, vai RRrrrrobinho!!!) e o bolha do Dunga de técnico, joguei a toalha.

O dia que comissão técnica e jogadores botarem na cabeça que o futebol é muito mais que um desfile de marcas, chuteiras e penteados, volto com prazer a vestir a amarelinha. E haja Omo pra tirar o mofo!


05_ Paulo Coelho


- Porra Tony, mas que diabos o Paulo Coelho tem a ver com essa lista?

Tá, eu confesso: a presença do 'mago' aqui é pura implicância minha. Tipo o Fred com o Ruivo Hering no Scooby Doo, saca? Ele não tem nada a ver com a história, mas o simples fato de estar ano a ano enchendo o rabo de dinheiro com livros de auto-ajuda de quermesse - além de ganhar uma biografia do Fernando Moraes, sair em capas de revistas e promover a Copa do Mundo - já o credita para entrar em qualquer lista de anomalias.



04_ As perdas de Clô & Dercy

Cara, como assim Clodovil* e Dercy Gonçalves morreram? Qualquer pessoa em juízo perfeito sabe que Clô e Dercy são imortais, pô!

Nos meus sonhos ainda escuto os palavrões escrachados daquele maracujazão malcriado e a risada esnobe do deputado-do-gabinete-cor-de-rosa. Tenho certeza que isso é obra das famílias para fazer uma graninha com os depoimentos póstumos. Ou o retorno do João Kléber em grande estilo.


03_ A crise mundial


Milhares de desempregados a cada dia, empresas de grande porte fechando as portas, bancos outrora bilionários pedindo concordata. O mundo está em uma das mais tensas crises de sua história, certo? Mas que nada! Isso é balela.

Não é nada mais que uma marolinha passageira que balançou o caqui lá fora, mas não vai fazer nem coceguinhas no pézão cascudo do Brasil. Se o Lula tá dizendo que isso passa que nem ferro e uva, quem somos nós pra duvidar, nénão cumpadi Barack?


02_ O Twitter


Quando eu pensava que os recordes mundiais de ócio e superficialidade já tinham sido todos quebrados pelo orkut, eis que me aparece o tal do Twitter.

Ao invés de milhões de pessoas eternamente felizes com suas fotos posadas com a pança e os pés de galinha atenuados pelo photoshop, aqui o que comanda são os diários abertos, onde as pessoas contam tudo que fizeram durante seu atribulado dia. Coisas super interessantes, como o que comeram no café, a conversa filosófica com o cobrador do ônibus, o trabalho que não acaba nunca e... a nova fotinho do orkut, claro!

Enquanto os entusiastas das mídias alternativas saúdam o passarinho azul, eu só queria saber o que tem de tão especial em algo que não faz mais que enviar a descarga de consciência de milhões de pessoas sem nenhum tipo de filtro para outros tantos milhões que não conseguem sequer digerir 1% de todo o turbilhão de informações cuspidas que recebem todos os dias.


01_ O Coelhinho da Páscoa

Coelhinho da Páscoa que trazes pra mim: 1 ovo, 2 ovos, 3 ovos assim... A música até que é bonitinha - mas ordinária também, e enganosa. Desde que comecei a usar desodorante, o máximo de ovos que ganhei desse orelhudo foram dois. Se antes vovó, tios, as tias da escola e até a vizinha me davam ovo de páscoa - via coelho, claro - hoje só papai e mamãe fazem as vezes, quando não fecham em 1 só.

Acho um tremendo dum despropósito fazerem todo aquele auê de esconder ovo, pintar as patinhas e cantar musiquinha na infância, se quando crescemos esse safado troca a gente pelos palermas que ainda acreditam que coelho bota ovo. Isso não se faz.


E a maior verdade do ano, senhoras e senhores...

É sem dúvidas o filmaço 'Slumdog Millionaire'. A cinebiografia romanceada da Índia das últimas décadas pode até ser tachada de clichê, mas não pode jamais ser acusada de não ter enredo, reviravoltas, emoção e sangue correndo nas veias.

O filme colocou a Índia no centro do mundo, levou todos os prêmios que disputou em festivais internacionais e arrebatou nada menos que 8 Oscars - incluindo Melhor Filme, Diretor e Canção Original. Esta, pra quem não conhece, é a anfetaminadíssima Jai Ho, que você ouve agora mesmo apertando o play aí abajo.




*Montagenzinha retirada do blog Seu Estranho




Related Posts with Thumbnails