29 de mar de 2009

Mão na cabeça, nariz pra frente...

... OLHO VESGO E boca sem dente! Apesar da rima de privada, esse trechinho da música dos saudosos Rodolfo & ET sempre me cativou. Não exatamente pelos versos em si, tampouco pela dancinha idiota que os acompanhava. O que bate forte e estremece tudo aqui é o bendito “olho vesgo”.

Se tem uma coisa que sempre me fascinou em algumas mulheres, isso atende pelo bisonho nome de “vesguice”. Enquanto a grande maioria dos homens arma a barraca ao avistar tetas ornadas, cinturas demarcadas e rabetas empinadas, monto meu acampamento e faço o sinal do sempre alerta toda vez que me deparo com uma frita o peixe e olha... o peixe mesmo, vai que queima!

A vesguice (ou estrabismo, outra alcunha que não ajuda muito) traz consigo todo um sentimento. Além de proporcionar um charme extra à contemplada, ela denota atenção, fidelidade e uma candura que não se encontram em espécimes que possuem as pupilas devidamente separadas.

Ainda não achei nenhuma pesquisa que possa embasar minha tese com números, mas tenho plena covicção de que as vesguinhas são melhores amigas, amantes, confidentes e companheiras.

Por serem raras, costumam se dar bem nos âmbitos pessoal e profissional. Por serem tímidas, preferem não se exibir, resguardando seus dotes para os pouquíssimos que fazem por merecer. Por serem únicas, marcam para todo o sempre a vida de um homem, vide o carrossel de lembranças que vem à tona a cada vez que escuto o clássico refrão-título desse post.

Cris Oliveira, Juju Knust, Jenny Aniston, Sweet Heather do Redtube. Essa singela homenagem é para vocês, (e para todas as vesguinhas do meu Brasil, craaaro). Obrigado por tornarem minha vida mais agridoce, tenra e saborosa - como aquele pacuzinho esperto que só vocês sabem oferecer.




28 de mar de 2009

O Dadinho Paraguaio

E PARA QUEM ESPERAVA outro Florentín, até que Ortigol tá mostrando que não é cavalo paraguaio, hein?


Para quem quer ser o blogueiro oficial do Verdão: www.galeradotoboga.com.br

E pra quem curtiu a ilustra: http://chifurimpula.wordpress.com


Grande abraço!!



25 de mar de 2009

O Pavão e o Urubu

FOLHEANDO OS ANUÁRIOS DE ANEDOTAS de Nova Piripirí ao lado de minha big friend Lady Dai, encontrei um daqueles fantásticos contos zoomórficos japoneses milenares que é maomeno assim:

No alto de uma planície, viviam harmonicamente um Urubu e um Pavão. Certo dia, Pavão fez uma reflexão:

- Sou a ave mais bonita do mundo animal, tenho uma plumagem colorida e exuberante. Mas oh, que mundo injusto! Nem voar eu posso, e poucos podem contemplar minha beleza. Feliz és tu, Urubu, livre para voar para onde os bons ventos o levarem.

O Urubu, por sua vez, também refletia no alto de uma árvore, enquanto mastigava um tequinho de carniça:

- Que infeliz ave sou eu, amigo Pavão. De longe a mais asquerosa de todo o reino animal. E ainda por cima tenho que voar e ser visto por todos, imagine você! Quem me dera ser belo e vistoso tal qual você, ó Pavão.

Foi quando ambas as aves se aproximaram, trocaram olhares furtivos e tiveram a brilhante idéia de cruzarem. Assim, eles gerariam um descendente que voasse com a desenvoltura do Urubu e tivesse a graciosidade e beleza do Pavão.

Depois de algumas tentativas, o Urubu engravidou o Pavão, e de seu ovo irrompeu o Peru, que além de não conseguir alçar vôo é feio pra dedéu.


Moral da história: Quando tá tudo cagado, deixa a bosta ali quietinha. Não tenta espalhar a merda que só piora!



24 de mar de 2009

Crepes, Creeps & Weirdos

POR MOTIVOS DE BALSA - e de bolso - não pude comparecer ao show do Radiohead desse domingo. Mas os bruddahs do Boteco e do Vida de Bosta foram, e falaram, cada um à sua maneira, que foi de um GRANDE caralho.

Não sou fã religioso da banda, como os 30 mil que desembolsaram 200 lascas + busão-breja-pipoca-guaraná-pirulito-cigarro-breja-pernil-breja-busão. Mas reconheço que a cada vez que escuto Creep, canto como se tivesse um pôster dos caras na parede do meu quarto.





23 de mar de 2009

Branca de Neve e as 7 melhores

SE TEM UMA COISA que até gente de mal com Papai do Céu gosta são listas, rankings e tops. Tanto faz se são filmes, clipes ou aquela listinha marota com as meninas mais gostosas da escola: é só montar a tabelinha que a coisa naturalmente ganha uma magia que transcende qualquer entendimento humano.

E como bom amante da arte de rankear encontrei, sem querer-querendo, 3 listas sensacionais na última semana. Os desocupados empenhados donos dos excelentes blogs O Fim da Várzea, A Grande Abóbora e Leite de Vaca tostaram a moringa e pedalaram um TOP 100 com as melhores músicas dos anos 80, 90 e 00.

Com algumas bolas fora e diversos gols de placa, os caras mostraram que entendem do assunto. Recomendo com aquela puxadinha na orelha de aprovação (daqui, ó!) que você tire uma horinha para conferir cada um dos 3 garimpos - o negócio realmente foi feito com sazon.

Agora, se você tá aí na correria e só tem mais 5 minutinhos antes de voltar pro batente, apresento-lhe - tcharam! - As 7 Melhores Músicas de cada década.

'Pô, mas 7 músicas não são suficientes para resumir toda uma geração', pode dizer o leitor mais atento (grande expressão). De fato: minhas listas, além de hereges, são minima-listas bagarai. Por isso, resumi cada década ao estilo respectivamente predominante e dei, de bônus-track, uma Branca de Neve pras três.

Sem mais delongas, vamos a elas:


80's: Os Mestres dos Sintetizadores

1. Culture Club - Karma Chameleon
2. David Bowie - Modern Love
3. Dexy's Midnight Runners - Come on Eileen
4. Erasure - A little respect
5. New Order - Bizarre love triangle
6. The Cure - Just like heaven
7. The Smiths - The boy with the thorn in his side

Snow White Track:




90's: Atchim na terra do Pop Rock

1. Counting Crows - Mr. Jones
2. Green Day - Basket Case
3. Oasis - Don't look back in anger
4. Radiohead - Creep
5. Roxette - How do you do?
6. Smashing Pumpkins - Tonight, tonight
7. The Wallflowers - One Headlight

Snow White Track:




2000's: Dungas, Blacks & Indies

1. Amy Winehouse - Rehab
2. Black Eyed Peas - Where is the love?
3. Gnarls Barkley - Crazy
4. Macy Gray - I try
5. Outkast - Hey ya!
6. Strokes - Reptilia
7. The Killers - Mr. Brightside

Snow White Track:




Se você ficou incrédulo com minha falta de patriotismo musical, don't worry: a ausência das nacionais foi de caso pensado. Até o final dessa semana vou preparar uma listinha com o que foi feito de melhor nas garagens, palcos e porões desse Brasilzão.

E vai preparando os tomates que lá vem polêmica!


Bjins,




20 de mar de 2009

Barrados no baile

COM O SUCESSO DE BILHETERIA das companhias de celular, do volleyball brasileiro e principalmente do Messenger, a palavra bloqueio voltou a ser comentada nos recônditos sociais e urbanos.

E se no esporte da Fofão e do Escadinha (Serginho o iscambau) o block pode garantir um ponto a favor, comemorações e palmadinhas na bunda, no emiéssiene é um atestado de intriga, inimizade e caflito.

Semana passada, numa daquelas meia horas de nhaca virtual, saí excluindo e bloqueando todo mundo que eu não conversava com frequência e sem interesse (mais de 80% da lista). No dia seguinte, recebi emails de dois dos defenestrados que descobriram que eu bloqueei (não sei como), 'inconformados com a minha atitude'. Eu posso com uma coisa dessas?

Nunca tinha matutado a respeito, mas por conta desse parágrafo aí de cima comecei a pensar: seria o bloqueio no MSN uma forma subconsciente de selecionar pessoas na sua vida? Sim, porque aqui em casa até a vovó tem.

Tipos se você bloqueia a pessoa é como se estivesse dizendo: 'cara, obrigado por tudo, mas cê tá sobrando aqui, fofo'. Uma espécie de au revoir sem volta, de lencinho branco e tudo. Parafraseando o filósofo austríaco Roger Klotz, um 'sayonará, trouxas'!

Sendo assim, quando tiver uma indisposição com alguma pessoa, não discuta, não brigue, não desça do salto - além de não ficar bem pra você, vai deixar o desafeto todo cheio de si. Seja prática e facilite sua vida: bloqueie!

Ah! E se vier um SMS, scrap ou emailzinho ranheta, me avisa pra gente dar risada juntas.





19 de mar de 2009

Beer 4 Bears!

DIZEM, CANTAM E GEMEM por aí que vivemos os tempos dos homens sensíveis, atenciosos e compreensivos. É roupa xadrezinha pra cá, diário e franjinha pra lá, vitaminas, clorofilados e (ugh!) ices pra todo lado.

Longe de mim querer ir contra a onda emo que assola o planeta (magina!). Mas aposto um creme hidratante Nívea para homens como na hora do perrengue e da biscoitada você, mulher, prefere sujeitos viris, peludos e sem tatuagens na nuca.

E é no meigo embalo do Tears for Fears, banda inconscientemente precursora do Emocore, que eu apresento-lhes o Beer for Bears, uma série de comerciais de cerveja (com álcool, óbvio) feitos na medida para os ursos que resistem bravamente aos horóscopos, pinças e guitarras adocicadas.

B4B: Guiness





B4B: Sol




Groovy!




18 de mar de 2009

Puta que pariu, lá se foi o Clodovil

DIZEM AS PERNICIOSAS línguas travequinas que bicha não morre, beesha vira puuuuurpurina. Indo por essa linha, ontem Clodovil Hernandes, o nosso Clô, bateu os tamancos, abotoou o suéter, virou pastrame, foi morar na divina cobertura angelical.

Fico até imaginando a chegada de Clô ao céu:

- Gabriel, meu anjo, olhe para a lente da verdade e me diga... Eu fui um bom menino?

Não, Clô. Você foi um péssimo exemplo. Foi um ator sofrível, um cantor de boteco, um pintor medíocre. Como estilista vá lá, até que teve momentos felizes e mereceu menções honrosas nos jacarés da imprensa. Mas como pessoa, benzadeus!

E já que agora você está aí na poltrona da verdade aguardando o julgamento para saber se seu elevadorzinho sobe ou desce, vamos fazer um breve pout-pourri com as suas pérolas e proezas:

Em medidas diferentes, fez questão de exaltar o homossexualismo por onde passou;

Foi processado por Marta Suplicy por chamá-la de idiota, inútil, burra e desocupada;

Foi o primeiro estilista a unir duas paixões vestindo modelos com blusinhas agarradinhas com os escudos dos times de futebol mais famosos;

Se recusou a calçar as Sandálias da Humildade do Pânico na TV;

Foi o terceiro deputado federal mais votado da história de SP, com quase meio milhão de votos;

Ao chegar no Planalto, chamou a Câmarados Deputados de 'mercado', e apresentou um projeto para reduzir o inflado contingente de 513 para 250 deputados;

Na declaração mais nonsense da história da Câmara, chamou a atenção do país para a feiúra de uma deputada da seguinte forma: "Minha senhora, o comentário que fiz sobre as mulheres, fiz para as bonitas. E até as putas são bonitas. Mas a senhora é feia, minha senhora. Nem pra puta serve".

É, Clô. Definitivamente você não foi um bom cristão. Numa sociedade onde 90% das pessoas não fedem nem cheiram, você cheirou um bocadin.... E fedeu pra caramba. Por isso - e por nunca ficar em cima do muro quando confrontado - acredito que seu lugar ao lado dos bons está garantido. Com uma beeeeeela duma reforma naquelas parades branquinhas e insossas, claro!





17 de mar de 2009

Mãe, por que eu não tenho uma lancheira igual a dela?

ESTAVA COLHENDO INFORMAÇÕES e dados para escrever algumas palavras sobre o consumo infantil desenfreado, quando me deparei com esse post do blog Biz Revolution que aborda o assunto com propriedade e lucidez pujantes.

Como é tema pra maidemetro de discussão, vou assistir o já famoso documentário 'Criança, A Alma do Negócio' antes de dar meu pitaco.





16 de mar de 2009

Surge um novo craque

UMA DAS COISAS QUE mais sinto falta na web é de gente qualificada para escrever e comentar futebol. Os grandes portais são por demais imparciais, e os blogueiros que se arriscam a dar seus pitacos estão viciados demais na linguagem futebolística inventada pelos antigos.

Da grande mídia, gosto muito dos Kfouri, de Helena Jr., de Mauro Beting e do PVC. Da chamada mídia alternativa, aprecio os blogueiros-torcedores do globoesporte.com e sou fã de carteirinha de Conrado Cacace, do excelente blog Parmerista. Mas é muito pouco para um país que, bundas à parte, é reconhecido no planeta por seu talento com a bola.

Até as comunidades do orkut, que surgiram como uma ótima possibilidade de se debater os jogos e desempenho dos times, acabaram virando um híbrido de Ratinho com Márcia Goldschimidt moderada por cidadãos que se acham acima do abominável Milton das Neves.

Aproveitando essa furada de bola online, a rapaziada da Galera do Tobogã chamou o jogo para si e lançou, recentemente, um 3 dedos digno do mestre Riva. Zé Gavião, Paulinho Morumba, Kid Palestra e Juca Peixeira estão recrutando torcedores dos 4 'grandes' de São Paulo para serem os blogueiros oficiais de seus times.

Para participar, basta relembrar seus melhores momentos nas arquibancadas e escrever um texto pá-pum que mostre tudo que seu time de coração representa em sua vida.

E o mais legal de tudo é que os escolhidos, além de dividirem suas impressões de arquibancada com a galera, ganharão de quebra prêmio$, brindes e um mascote desenhado por ninguém menos que esse cara aqui.

Se você se orgulha de ser o úncio hexacampeão nacional, vibra com os gols de K9, aplaude de pé o retorno do maior artilheiro das Copas ou desce a serra só pra ver a Vila tremer, não perca tempo: vista a camisa e se junte a esse time que tem pinta de campeão.




15 de mar de 2009

Mallu, pede pra sair

FAZIA UM TEMPÃO que os brasileiros não colocavam para fora todo seu maniqueísmo musical. O que não chega a ser uma surpresa, levando em conta o abismo criativo que tomou conta dos palcos e garagens espalhados pelo país desde que os Cazuzas viraram mal exemplo.

Aí, como quem realmente não quer nada, Mallu Magalhães desabrochou. 15 anos mal completados, jeitinho de menina tímida, franja caída no rosto. Seu cantinho no MySpace já mostrava que ali estava alguém diferenciado: além de cantar, Mallu compõe (em inglês e português), toca diversos instrumentos e desenha com rara sensibilidade.

Em poucos meses seu quartinho online atingiu a expressiva marca de 2 milhões de visitas. Um sinal de que a Juno brasileira, de CD gravado com o dinheiro que recebeu para liberar uma de suas músicas para um anúncio de celular, em breve deixaria a internet para ganhar os palcos alternativos de São Paulo afora. Abriu shows pequenos, médios e grandes, tocou em livrarias e eventos culturais, deu entrevistas e, já aos 16, começou a namorar um cara com o dobro de sua idade. Seu ídolo, por sinal.

Bastou.

Com um perfil completamente diferente de todos os pré-fabricados que tocam nas rádios e interpretam nos programas de tevê, Mallu começou a fascinar. E, em medida infinitamente maior, a incomodar. Enquanto os religiosos fãs da banda do namorado defenderam a cantora, a indústria da fofoca caiu matando em cima do namoro, amparada pelos amantes de unanimidades medíocres que adoram ver a lona pegando fogo.

Ela não canta nada. O que essa menina faz não é música. Quem ela pensa que é pra se vestir assim? Tem que ser muito metida pra ficar cantando em inglês. Tá com ele só para ficar famosa. Dissimulada, fingida, bobinha. Mallu Magalhães? Ugh!

Domingo passado foi a gota d'água.

Convidada para participar do Domingão do Faustão, Mallu protagonizou um dos maiores choques de realidade que a tevê assistiu nos últimos tempos. Com o olho direito pintado à lá Björk e vestindo um paletó bege, parecia que ela tinha errado de porta.



Apresentada à platéia como 'estrela da internet' e 'a rainha dos blogs', Mallu respondeu à maioria da rajada de perguntas com um 'ahã' lacônico, e parecia escolher as palavras para não falar nenhuma bobagem. Quando finalmente o apresentador sem pescoço a deixou falar, após perguntar quem teve a idéia de lançá-la pela internet, Mallu, puxando os cabelos para esconder o rosto, se saiu com essa:

"Bom, é dificil de explicar, porque eu acho que o mundo se movimenta por meio de questões de amor e energia, essa coisa toda que a gente desconhece, né...''

Enquanto eu ria sozinho com a falta de jeito da menina que ainda faz lição de casa, Faustão fez uma cara de whattafuck?!?, e deixou ela cantar a segunda e última música. Como todas as outras um folk alegre, melódico, com aquelas letras meio Baba Cósmica, meio Pato Fu.

Não sei se o mais engraçado era ver a galera batendo palminha tentando marcar um ritmo que não existe ou as bailarinas arriscando uma coreografia que tô tentando entender até agora. Fato é que o videokê do Faustão definitivamente não combina com coisas que fogem muito da linha Ivete-Claudinha-Leonardo-Zezé.



Voltando ao motivo desse post: não compreendo porque tanta mávon com a menina. Ela não usa playback, não faz chapinha, não é filhinha de papai, não mostra o rabo. Responde a todas as perguntas com educação e sinceridade, se esquiva quando o assunto é sua vida pessoal e mantém uma distância sadia dos répteis que dominam a mídia de massa impressa e televisiva.

Não duvido que, em 2 ou 3 anos, Mallu decole uma carreira internacional e estoure nas indie parades de Londres, Dublin e Amsterdã. É o que costuma acontecer com artistas incompreendidos e execrados por aqui.





14 de mar de 2009

Meu pé direito

NO ANTOLÓGICO 'MEU PÉ ESQUERDO', primeiro filme que me mostrou a diferença entre um bom ator e um paranormal, Daniel Day-Lewis sofre de uma paralisia cerebral que lhe tolhe todos os movimentos. A exceção é seu pé esquerdo, que, imune à doença, o torna um célebre pintor e escritor.

Um pequeno detalhe que determina uma história. Assim como o calcanhar acabou por condenar o valente Aquiles à morte, o pé esquerdo do irlandês Christy Brown (sim, a história é real como os pêlos de seu suvaco) acariciou as asas de seu destino, alçando-o à condição de herói nacional.

Isso tudo é para dizer que, na última quarta-feira, engessei meu pé direito pela sexta vez. Hábil com a bola e extremamente desastrado na hora de meus trotes e galopeios, ele é o inimigo número 1 das calçadas. O infeliz já torceu tantas vezes que, na hora de meter a raio-X naquela tevezinha reluzente, os médicos logo percebem suas inusitadas curvas exclusivas.

Ao contrário das outras ocasiões, desta feita não foi o futebol, a cama elástica ou a corrida para pegar o busão que passou batido pela miopia. Graças a uma frieira entre os dedos, uma bactéria lazarenta entrou pelo solado e se alojou naquela bolinha que fica logo atrás do dedão.

Estupidamente, tirei tênis e meia e comecei a andar descalço na escola, para deixar o pé respirar. A patota da bactéria se aproveitou de minha inocência para juntar-se a ela e formar uma bolota de pus ao redor da bolinha, o que causou uma dor insuportável, comparável apenas a hits como enxaqueca, bolada no saco e unha encravada.

Incapaz de encostar a bolinha empuzada no chão, comecei a fazer o saci até parar na sala do médico. Depois de analisar minha situação desfavorável, doutor recomendou uma boa rodada de antibióticos e 10 dias de gesso. E lá fui eu para a salinha perfumada realizar o hexa-engessamento do meu pé direito.

De volta pra casa, me pus a pensar sobre todo esse negócio de destino. Sim, porque além da incrível coincidência de ser sempre o mesmo pé a foder com a minha vida me deixar na mão, ainda estou na vibe espírito-astral do Slumdog Millionaire.

Afinal, o que meu pé direito tá querendo me dizer? Será que ele quer tocar cavaquinho, violão ou harpa? Talvez pintar uma obra de arte, daquelas de fazer geral me enxergar como um prodígio psicografista! Ou então que, depois do banho, é recomendável passar a toalha entre os dedos.

Algo me diz que lá embaixo tem gente armando a festa de rumo ao hepta...




11 de mar de 2009

10 de mar de 2009

A inspiração que vem da web

VIRA E MEXE pipoca uma dessas pesquisas que traz o brasileiro como o internauta que mais horas passa conectado na web. Hoje, enquanto pegava a perua pra aula, li no jornalzinho Metro um negócio deveras intrigante. Um estudo realizado por profissionais da Universidade de Navarra, na Espanha, chegou à seguinte conclusão: as crianças e jovens brasileiros são os campeões de acesso à pornografia na internet.

Entre os 4.205 brasileiros de 06 a 18 anos entrevistados, 13% afirmaram, com um sorrisinho maroto no rosto, que utilizam a internet para satisfazer seus desejos mais secretos. A medalha de prata ficou com os venezuelanos: 8% dos conterrâneos de Hugo Chavez acessam a web com uma mão só. A média dos outros países - Argentina, Chile, Colômbia, México e Peru também participaram da pesquisa - gira em torno de 6%.

E quem pensa que a molecada brazuca só pensa naquilo, veja só que orgulho: somos também os que mais acessam notícias, pois não. Enquanto a média dos outros países foi de 24%, no Brasil 44% dos jovens afirmaram acessar conteúdo de jornais, revistas online e portais.

Num total de 13 categorias levantadas pela pesquisa, os brasileiros só ficaram abaixo da média em Jogos (segá?), Hobbies (whatta hell?) e Conteúdo Educativo (ah, vá!).




9 de mar de 2009

Estupra, mas não aborta

OLHA BEM PRA CARA desse safado. Ele atende por Dom José Cardoso Sobrinho, arcebispo pernambucano que excomungou os médicos e parentes da menina de 9 anos que foi estuprada pelo padrasto, em mais uma daquelas histórias de terror cotidiano que vão parar no Linha Direta.

Pra começo de conversa: por que raios um título como ARCEBISPO? Pra mim Arce é nome de jogador paraguaio, e bispo é uma rainha piorada, porque só anda na diagonal.

Segundo ponto: quem esse sujeito pensa que é para EX-CO-MUN-GAR (ê palavrinha!) alguém? Então preservar a vida de uma menina de 9 anos, 1,33m e 36kg, grávida de gêmeos de 4 meses, é dar uma de infiel???

Terceiro: os médicos que salvaram a vida da menina são defenestrados da igreja e o padrasto pederasta passa por essa impune? Tive vergonha dos católicos fervorosos quando li as palavras desse infeliz que se esconde atrás de dogmas arcaicos, egoístas e interesseiros: "O aborto é um crime mais grave do que o estupro". Santa miopia!

Me fez lembrar outro Dom, o Paulo. Dom Paulo Maluf, que em um de seus inúmeros arroubos milico-populistas soltou o famigerado "estupra mas não mata".

Tá, criticar o vilão de Alagoinhas é chover no molhado - até o presidente já tratou de jogar seu tomate. Mas não dá pra deixar passar batida mais uma inoportuna intervenção da Igreja, que por intermédio das palavras do 'arcebispo' colocaria a vida de uma criança inocente em perigo em nome do sêmen imundo do calhorda desse padrasto.

A mesma mente retrógrada que condena o estudo de células-tronco para a cura de doenças que assolam milhões de cristãos, judeus, muçulmanos, espíritas, budistas, taoístas ou seja lá qual nome se use para justificar a crença no cara lá de cima [/Xuxa Meneghel].

Depois reclamam que cada vez menos crianças são batizadas, e que os templos do reino de Deus crescem como filhotes de coelhos no cio. Até a hipocrisia tem limite.


8 de mar de 2009

Vale a pena ler de novo: Por isso, Fenômeno

APÓS A FANTÁSTICA redenção de Ronaldinho no derby Corinthians x Palmeiras (na minha opinião um dos únicos duelos que justificam a alcunha de 'clássico'), pensei em traçar algumas linhas a respeito deste distinto jogador. Aí entrei no blog do classudo Alberto Helena Jr. e me deparei com essa pérola de texto, que transcrevo a seguir.


POR ISSO, FENÔMENO

Há alguns poucos que nasceram com o dom. Mas, conta-se nos dedos os que nasceram com a estrela na testa. Ronaldo nasceu com o dom de jogar futebol no nível reservado aos escolhidos e com a estrela na testa dos ungidos, seja pela natureza, seja pelo destino, seja pelos deuses, como o amigo preferir.

A natureza e o destino, porém, ergueram muralhas intransponíveis no caminho de Ronaldo: três lesões tão graves, três cirurgias tão delicadas, três longos períodos de recuperação, que uma só dessas adversidades bastaria para encerrar a carreira de qualquer um de nós.

Mas, algo dentro de Ronaldo sussurrava-lhe o segredo da unção. E ele voltou, uma, duas, três vezes. E, como num sortilégio, todos os mistérios se reuniram para reservar-lhe este momento mágico, único: lá pelos 47 minutos do segundo tempo, num clássico histórico com o Palmeiras, que vencia por 1 a 0, depois de ter metido um balaço na trave e realizado bela jogada pela esquerda, córner da direita cobrado por Douglas, Ronaldo afasta-se um passo do marcador Marcão, e, de cabeça, no segundo pau empata um jogo que parecia já perdido para o Corinthians.

Ao saltar para aquela bola, parecia que Ronaldo estava sendo alçado por mãos invisíveis, como aquelas duas que Pelé carregava no peito ao matar tantas bolas vesgas.

Por tudo isso é chamado de Fenômeno.


O texto completo você encontra aqui.


7 de mar de 2009

EM CARTAZ: Milk, a voz da igualdade


MY NAME IS HARVEY MILK and I'm here to recrute you!

Com esse bordão ironicamente militar, o político americano Harvey Bernard Milk fez história. Defendendo as minorias - homossexuais, negros, hispânicos, judeus - Milk colocou seu nome no topo do mastro das bandeiras GLS, e por anos a fio teve sua biografia paquerada por Hollywood. Até que, em meados de 2007, o trio Van Sant - Penn - Lance Black se juntou para levar às telas a apaixonante história do homem que saiu do armário para ganhar o mundo.


MILK - A VOZ DA IGUALDADE ('Milk', 2008)
Drama, 128 minutos.


Direção: Gus Van Sant (Gênio Indomável, Elefante, Paranoid Park)
Roteiro: Dustin Lance Black
Com: Sean Penn, James Franco, Josh Brolin, Emile Hirsch, Diego Luna

Resuminho: Estamos no início dos anos 70. Harvey Milk (Penn) é um nova-iorquino que, aos 40 anos, resolve mudar de vida. Decide morar com seu namorado Scott (Franco) em São Francisco, onde abrem uma lojinha de revelação fotográfica. Disposto a enfrentar a violência e o preconceito da época, Milk busca direitos iguais e oportunidades para todos, sem discriminação sexual. Com a colaboração de amigos e voluntários, ele entra numa batalha política cabulosa e, depois de cair em 3 eleições, consegue ser eleito para o Quadro de Supervisor da cidade de São Francisco em 1977, tornando-se assim o primeiro gay assumido a alcançar um cargo público de importância nos Estados Unidos.

♠ Bastidores:

*Por 15 anos o diretor Gus Van Sant tentou realizar a cinebiografia de Harvey Milk. Ao longo deste período vários atores estiveram cotados para o personagem principal, como Robin Williams, Richard Gere, Daniel Day-Lewis e James Woods;

*Inicialmente Matt Damon seria o intérprete de Dan White, mas teve que desistir do personagem devido a conflitos de agenda com as filmagens de 'Green Zone' (2009);

*A transformação sofrida por Sean Penn para interpretar Harvey Milk incluiu o uso de dentes e nariz protéticos, lentes de contato e um novo penteado;

*O verdadeiro Cleve Jones (papel de Emile Hirsch) participa do filme em uma pequena ponta, interpretando Don Amador;

*Centenas de pessoas aceitaram trabalhar gratuitamente como extras no filme;

*A vida de Harvey Milk foi também mostrada no documentário The Times of Harvey Milk (1984);

*O orçamento de 'Milk - A Voz da Igualdade' foi de US$ 15 milhões.

Prêmios: Além dos Oscars de Melhor Ator (Sean Penn) e Roteiro Original (Lance Black), Milk arrebatou 2 prêmios no Independent Spirit Awards, nas categorias de Melhor Ator Coadjuvante (James Franco) e Melhor Roteiro de Estréia.

Por que assistir: "Fico me perguntando como, em todos esses anos, os diretores de Hollywood só te deram papéis de homens machos, Sean Penn".

A frase acima, proferida por Robert de Niro na entrega do Oscar há duas semanas, diz tudo. Penn não levou a estatueta à toa. Sua interpretação de Harvey Milk beira a perfeição - sempre que aparece na tela o ator rouba a cena com seu olhar meigo, gestos contidos e um adorável medo de não obter sucesso em seus propósitos.

Guiado pela dupla de homossexuais que assumiu roteiro e direção do filme, Sean Penn confirma que é hoje, ao lado de Daniel Day-Lewis, o grande nome de Hollywood.


Emile Hirsch (após o fiasco em 'Speedy Racer') e James Franco (the handsome Spider Man's best friend) - injustiçados ao não serem sequer indicados ao Oscar - estão igualmente soberbos nos papéis designados, valorizando ainda mais o desempenho memorável de Sean 'Milk' Penn.

Avaliação: @@@@@ IMPERDÍVEL!!!!!

Trailer:





*Avaliação:

@@@@@ = IMPERDÍVEL!!!!!
@@@@ = FILMAÇO!
@@@ = É, LEGALZINHO...
@@ = PRA PASSAR O TEMPO
@ = NÃO VALE O INGRESSO.



♠ Informações retiradas do site Adoro Cinema




6 de mar de 2009

Ser sexy (não) é pra qualquer uma

E NA SEMANA da mulher (como se todas as outras não fossem), o site feminino Bolsa de Mulher recrutou [/Harvey Milk] uma rapaziada para responderem à controversa questão: o que torna uma mulher sexy?

Na maioria das respostas, podemos observar aqueles ilustres exemplares que colocam as pitchulas na doce avenida que separa as calçadas das Sandys e mulheres horti-fruti-granjeiras - o que comprova, mais uma vez, toda a paradoxal hipocrisia machista, um hit desde os tempos de Miss Monroe.

Abajo, 10 das preciosas dicas dos leitores do BDM pra você, mulher - incompreendida por esses primatas ninfomaníacos e que guarda entre as pernas a razão mor de nossa existência - fazer aflorar toda sua sensualidade:

1. Calcinha branca de algodão + regatinha ou baby doll (no melhor estilo camponesa que acabou de acordar);

2. Modelitos que dispensam o sutiã (e iluminam a cidade com seu farol de milha);

3. Kit coque + nuca aparecendo + aqueles fiozinhos caindo (não importa o peso, a idade, o local ou a procedência - essa combinação é altamente afrodisíaca always);

4. Biquininho branco (saindo do mar então é garantia de barraca armada);

5. Frases de duplo sentido, do tipo aquele 'vamos pra cama?' (por MSN);

6. Brincos grandes, de preferência de argola (sinônimo de piranha, mas cá entre nós: who cares?);

7. Olhos nos olhos (conota transparência, sinceridade e confiança);

8. Beber (além de deixá-las mais soltinhas para falar - e aceitar - besteiras, a bebida serve como embelezador masculino também, veja só);

9. Dance, dance, dance! se dança mal, é fofo. Se dança bem, pára a balada (nesse caso é primordial uma silhueta não muito volumosa, para não cair no escárnio);

10. Inteligência: sim, é legal ser gata, gostosa e preencher as 9 alternativas anteriores. Mas não há nada mais sexy que uma mulher com opinião formada e que debate assuntos variados com argumentos inteligentes. No caso delas te deixarem no chão com a resposta, não tenha dúvidas: reconheça sua superioridade com um beijo cala-boca e um tapa na busanfa.


A lista completa você encontra aqui, ó.




Obamicon by Kibeloko!

NOS PRIMÓRDIOS, veio a versão democrata...



DEPOIS, as versões Jedi:




ABRAM ALAS para o estilo Jadei:




E, CLARO, a noça!




Anedota by Kibeloko





1 de mar de 2009

Requentar é viver: O Tiozão mala

ONTEM À NOITE, enquanto esperava a mamãe preparar o jantar, resolvi folhear minha agenda. Reconheço que não é lá um grande passatempo, mas até que me distraio vendo os mapas-mundi, as capitais dos estados, o mini-dicionário de inglês e espanhol, os principais hinos nacionais e as datas comemorativas. Para minha surpresa, percebi que quase todos os dias do ano têm dono, sabia dessa? Sem contar aqueles que chegam a ter três ou quatro homenageados.


Como o dia 28 de novembro não foi dedicado a ninguém, dou aqui minha sugestão: o Dia do tiozão mala. Esse é batata: todas as famílias do mundo têm o seu. Sabe de quem estou falando, né?

Aquele, normalmente calvo e barrigudo, que parece estar sempre à espreita, esperando as festas de família ou almoços de domingo para soltar seu arsenal de piadinhas cretinas, só para te ver com cara de idiota. Entra ano, sai ano, ele insiste em ser o bozo do evento:


‘E aí, hoje é bife à milanesa ou bife ali na mesa?’
‘Me fala uma coisa... Isso aí é pavê ou pa comê?’
‘Boa essa torta, hein?!? Imagine se fosse direita!!!’
‘Xiiii, esqueci de rezar... Vou ter que comer de novo!’
‘Sentou na ponta da mesa vai pagar a conta! Ho, ho, ho!’

Além de seu kit-refeição, o zé graça tem sempre uma tirada na manga, seja em qual data do ano estiver:

Carnaval...
- Como foi o Carnaval?
- Foi legal...
- Assistiu o desfile?
- Aham!
- E aí, viu a Mangueira entrar?'

Natal...
'Feliz natal, rapaz! Pra você e todo mundo que fô da sua família...'

Reveillon...
'Eita, que banhão!!! Quer saber? Outro agora, só no ano que vem!'

Aniversários:
'Parabéns pra você, nesta data querida... Muitas felicidades, muita dor de barriga (...) É pica, é pica,... É rola, é rola, (...) Com quem será... Com queeeem serááááááá (...) DISCURSO! DISCURSO!! DISCURSO!!!!! (...) Não vá soprar a velhinha, hein? Deixa a vovó em paz!'


Nos dias em que a tia - normalmente corpulenta e de bem com a vida - faz greve de sexo então... É um terror! Ele dispara suas pérolas a torto e a direito, e qualquer infeliz pode ser a vítima do momento. Seja quando ele...

Oferece o molhinho vermelho agridoce do Mc Donalds com aquele sorrisinho besta:
'Quer quetechupe?'


Atormenta a pobre vendedora da loja:
- Qual é seu signo?
- Virgem.
- Mas vem cá... Só de signo?

'Me diz uma coisa: é só promoção ou tem pramocinha também?'

Futrica na vida da sobrinha:
- Já tirou a carta?
- Não, tio. Só de pensar na prova já me dá arrepio!
- Iiiiiiih... Depois dos 12 não é mais arrepio, hein?'


E quando dá pra fazer anedotas musicais? Sai de baixo! Tira o Videokê de perto, senão lá vem...


Molejão:
- Sabe quem perguntou por você?
- Não, ué!
- Não sabe quem perguntou por você-ê?
- Não, tio...
- Sabe quem perguntou por você?
- Quem?
- Ninguém! Quáááááááá, quá, quá, quá, quá....

Vando:
'Você é Luz! Ana Rosa e Santa Cruz....'

Chitãozinho & Xororó:
'Como é que eu posso vomitar batata se eu comi repoooolhoooooo....'

Ivete Sangalo:
'Eu vou enfiar meu p.. no céu da sua bocaaaaaaa...'


Quando sua criatividade não está à toda, ele apela para as tradicionais, na esperança de te pegar ‘de novo’:


'Conhece o Mário?'
'Como vai essa força? Firme que nem geléia?'
'Conhece a piada do não nem eu?'
'Cê tem bruchove?'


Sem falar naquelas que exigem público ou momento específico:


- Que curso você faz?
- Direito.
- Ahhhh... Mas tá fazendo direito?


- Tá indo aonde, posso saber?
- Numa festa de 15 anos, tio.
- Ôloco, que festa longa, meu! 15 anos...


'Posso saber quem peidou?'
(passando pelo Pinheiros ou Tietê)


- Quanto tá o jogo?
- 2x2, tio.
- Pra quem???


- Qual é seu nome?
- Sofia...
- Você é fia de quem?


- Já chamou o elevador, tio?
- Não, peraí... Elevadoooooooooooooooooor!!!


'E aí gente, todo mundo passou perfume pra sair na foto?'


Olha, mesmo sendo um pé, tenho que reconhecer que os tios-mala têm seu valor. Apesar de nos apurrinharem com suas chacotas e trocadilhos infames, eles enchem a casa, estão sempre bem humorados e até fazem falta quando deixam de ir nas festas para jogarem seu futebolzinho.

Por isso, prepare o trote, o ovo, a farinha e os puxões na orelha, que dia 28 a festa é dele!*


*E para quem se reconheceu aqui, parabéns!!!! Seu pentelho.


Contribuição: comunidade do orkut ‘é pavê ou pa comê?’



Related Posts with Thumbnails