1 de nov de 2007

Os Cortez


Nada pelas palavras de minha pena.
Por seu sentido, tudo.
A poesia existe por si própria:
Livre, leve, solta, desacorrentada.


Sem relação com a razão e a racionalidade,
e sem sentido
se lida apenas com o intelecto.

Mas vós... vós, em vossos silêncios latentes,
sorrisos afáveis, em vossa busca incompreendida...
no 'estou bem' mentiroso, na esmola desinteressada,
em vosso grito colérico, na paixão efêmera...

Vós haveis de tremer a cada verso, assombrados,
indefesos e enclausurados pelo abismo da ilusão.


Não, não vos culpo. Afinal de contas,
o touro desconhecia a arena
enquanto davam-lhe vacas e pasto.




Salve, Walt!


Nome: Vincent Cortez
Idade: 11 (14/dez/1995)
Ídolos: Rocky Marciano, Cassius Ali Clay e Tom Zé
Livros de Cabeceira: Folhas de Relva (Walt), Antologia Poética (Vininha) e 100 Sonetos de Amor (Neruda)
Filme: toda a sequência do Rocky
Paixão: boxe
Medo: de palhaço
Lema: "Camarão que dorme, vira paella"
Pessoa especial: Stanley, meu cachorro
Com minha 1ª namorada aprendi... a fazer miojo.




Um comentário:

Anônimo disse...

Muito prazer, bonitão!

Related Posts with Thumbnails