10 de nov de 2007

Os ídolos das traves

Diego Cavalieri/Globoesporte.com

LINHA! Linha! Linha!

Putz... Tá, vai, eu cato no gol.

Desde os velhos e bons tempos que brincávamos de 3 dentro - 3 fora, ficar no gol sempre foi coisa de café-com-leite ou perna-de-pau. Posição mais ingrata do futebol, o goleiro invariavelmente leva a culpa pelos gols, pelas derrotas e pelos vacilos da galera da linha. Podem fechar o gol o jogo inteiro, orientar a defesa e operar verdadeiros milagres; levou um frango no último minuto e o time perdeu, é correr pro vestiário e voltar pra casa sem ao menos um banhozinho, porque, meu caro, o pau vai comer!

Mas, veja só, de alguns anos pra cá as coisas ganharam outra cara. Por conta da ótima safra de guarda-metas que surgiu por aqui no final dos 90, e pelo êxodo dos jogadores de linha ser muito maior (são injustamente mais valorizados), os ídolos dos clubes trocaram a camisa 10 e os lances fantásticos por um par de luvas, defesas que valem por gols e uma identificação com time e torcida poucas vezes dantes vista.

Rogério Ceni, já elogiado por esta coluna, caminha para tornar-se o maior ídolo da história do São Paulo. Assim como São Marcos, única unanimidade do time do Palmeiras, o arqueiro tricolor tem o respeito do time e da torcida, é um líder em campo e exalta o clube em todas as entrevistas que concede. Por falar em entrevistas, o atual titular do Verdão, Diego Cavalieri, declarou no jornal Folha de S.Paulo que a camisa número 12 é sua 1ª pele, e que pretende continuar no clube até a sua aposentadoria, negando rumores de que já estaria vendido a algum time europeu.

Quem também mostra forte identificação com seu clube são os excelentes Fábio Costa, do Santos, Harlei, do Goiás, Felipe, do Corinthians, Bruno, do Flamengo e Fábio, goleirão cruzeirense. Fábio Costa está na Vila Belmiro há mais de 5 anos. Tem lá seus problemas de temperamento, mas sempre que a coisa aperta ele está lá para salvar a pele do time alvi-negro. O cometa Harlei defende as cores do time goiano há quase 8 anos. Quem acompanha os jogos do time de Goiânia sabe que o goleirão está há ao menos 5 anos entre os 5 melhores goleiros do país.

Felipe chegou no Timão no começo do Brasileirão deste ano, mas parece estar no clube há muito mais tempo. Com apenas 22 anos, ele é a alma do time, e compensa com belas defesas os incontáveis vacilos da mambembe zaga corintiana. Se as mandingas derem certo - e São Jorge derrotar o dragão - ele será o grande responsável pela permanência do time na 1ª divisão.

Os cariocas Bruno e Fábio fazem a máxima de que todo grande time começa com um grande goleiro valer no Mengão e na Toca da Raposa. A dupla vem mostrando que idade avançada e experiência deixaram de ser sinônimos no futebol, e conquistaram em campo o privilégio de ter seus nomes gritados com entusiasmo pela torcida quando são anunciados no placar eletrônico.

BUSCA O PLAYMOBIL! É O MELHOR GOLEIRO DO BRASIL!!!!!!

Ao lado de Diego e Felipe, são fortes candidatos a defender o gol da seleção na longínqua Copa de 2014, no Brasil. Isso porque Dunga, teimoso como o Zangado, parece não enxergar nada além dos comuns Júlio César, Doni e Helton.

Saudações da Terrinha,

Um comentário:

Tony disse...

DEEEEEEEEEEEEEEFENDEU FELIPEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Related Posts with Thumbnails