31 de dez de 2008

Hoje a festa é sua!


ACABOOOOOOOU....
A-CA-BOOOOU!!!


Pois é, negão. Como a mulata orgulhosa de seu rabo esculpido com o suor do Criador, 2008 passou fazendo barulho, bagunçando o coreto e rendendo assovios e comentários entusiasmados e perniciosos.

Pode não ter sido lá o ano de sua vida, mas certamente contribuiu com momentos e acontecimentos que fizeram seu corpo e sua alma pedirem por mais.

Mais o que, criatura?

Mais paixão, mais suor, mais suspiros, mais risadas sinceras e compartilhadas. Mais filmes, livros, causos e histórias que pintam no ar quadros coloridos em plena tarde de bar. Mais desafios, mais frio na barriga, abraços mal-intencionados e beijos intermináveis, daqueles que você esquece até de quem é a língua que comanda. Mais empenho, mais entrega, mais sorvete e, acima de tudo, mais tempo ao lado das pessoas que ama (e que ainda se permitirá amar).

E pra caber tudo isso dentro desse corpinho lindo, você terá que deixar pelo caminho algumas tralhas que só fazem deixá-lo jururu e encasulado. Poderia enumerá-las aqui uma a uma, mas só quem alimenta seu jegue com as próprias mãos sabe o quanto ele é capaz de carregar.

Por todos os sonhos que um dia repousaram em seu travesseiro - e você ainda não realizou -, faça deste um ano para chamar de seu. Em 2000inove, invente, isqueça o que já passou e infrente os desafios com a alegria e a coragem que sempre estiveram aí, prontos para materializar os degraus imaginários que o levarão de encontro às suas estrelas.



Cheers!





29 de dez de 2008

2008 Pents Awards

AMIGOS QUERIDOS, INIMIGOS BROCHAS, fãs, leitores assíduos, leitores de ocasião e galera que caiu aqui por intermédio do pára-quedas do Google Imagens: tenho uma notícia triste para lhes dar. 2008 se foi.

Com ele, uma crise danadibraba, cenas marcantes, imagens inesquecíveis, gritos, abraços, amassos, lágrimas e a sensação terrível de que a primeira década do novo milênio não será marcada por nada senão pelos avanços tecnológicos da Apple e invasões nada cordiais capitaneadas pelo homem-que-quase-levou-uma-sapatada-na-testa.


Independente(mente?) do estado de espírito que toma conta de você nesses funestos dias cinzentos pré-Cerezer, vamos dar aquele tradicional tchibunzinho na memória, invocar o som de trombetas e clarinetes e relembrar o que de mais marcante aconteceu neste ano.

Com vocês, o PENTS AWARDS 2008!


O DONO DO ANO


Barack Hussein Obama. Só mesmo com uma dose cavalar de popularidade e carisma para suplantar o fato de ser negro, ter nos 2 sobrenomes quase-alcunhas dos inimigos número 1 dos EUA e ainda assim vencer as eleições presidenciais norte-americanas.

Em 2008 Obama teve o planeta a seu favor, derrotou 8 anos de republicanismo retrógrado e tem nas mãos a faca e o cheddar para recolocar o Big Daddy nos trilhos. Yes, he can!

Outros nomes votados: Lula, Daniel Dantas, Keith Richards e Marcelo Tas.


A MUSA DO ANO

Em 2008, Carla Bruni, a 1ª dama da terra do biquinho, lançou um elogiadíssimo CD, perfume, grife de roupas e iluminou centenas de eventos com sua agradabilíssima presença. Aos 41 anos, a senhora Sarkozy deixou muita menininha babando com seu repertório de talentos, que povoaram o imaginário de 9 entre 10 amantes da austeridade política.


Pegou a austeridade política?

Outros musas votadas: Karol Kurkova, Penélope Cruz e Mulher Melancia.


O ATLETA DO ANO

Vai ser deveras complicado alguém um dia superar o feito de Michael Phelps na China. Nas Olimpíadas de Pequim, o fenômeno americano conquistou 8 medalhas de ouro em 9 mergulhadas na piscina. Se fosse um país, Phelps chegaria em 10º lugar no quadro de medalhas, à frente de dezenas de nações - entre elas o Brasil.

Outros atletas votados: Cristiano Ronaldo, Maurreen Maggi, Herrera e Fofão.


O ESPETÁCULO DO ANO


Poucas coisas nesse ano nos encheram os olhos tanto quanto a abertura e o encerramento das Olimpíadas de Pequim. Os chineses deram um show de ponta a ponta e, excessão feita à vergonhosa substituição da menininha feinha por outra cantora mirim mais aprazível - porém sem o mesmo talento musical - protagonizaram um evento memolável, né?

Outros eventos votados: Show da Madonna do Brasil, parada GLS em SP e Festa do Peão Boiadeiro de Nova Piripirí.


O FILME DO ANO

Seja pelo brilhantismo do trio Scarlett Johanson-Javier Barden-Rebecca Hall, pela ultra-sexy e viceral Penélope Cruz ou pelas mãos mágicas e despretensiosas do diretor Woody Allen,
Vicky Cristina Barcelona
superou todas as expectativas e presenteou os amantes da 7ª arte com uma obra-prima do mais refinado bom gosto. Quem ainda não viu, aproveita: o filme ainda está em cartaz!

Outros filmes votados: Batman - The Dark Knight, Linha de Passe e Wall-E.


A ATUAÇÃO DO ANO

Jack Nicholson imaginava ter chegado à perfeição com seu Coringa no 1º filme da franquia do Homem Morcego. Isso até Heath Ledger passar dois meses trancafiado no quarto de um hotel e sair de lá como o vilão mais escatológico da história das produções hollywoodianas. Morto no início do ano por um coquetel de remédios mal enfileirado, Ledger entra para a galeria dos imortais lembrando ao mundo o filosófico bordão de seu elucidativo personagem: Why so serious?

Outros artistas votados: Julianne Moore ('Ensaio Sobre a Cegueira'), Sylvester Stallone ('Rambo IV') e o Robozinho do Wall-E.


O PROGRAMA DO ANO

O Casseta deu o pontapé inicial; o Pânico emendou na sequência e aperfeiçoou o formato. Mas foi o Custe o Que Custar quem melhor acertou a mão e conseguiu unir humor, informação e entretenimento naquela dosagem rara que fica entre a ironia fina e o escárnio, servida com maestria pelos barmen do Monty Python.

O melhor formato para o programa - produzido e editado na Argentina e sucesso em vários países - ainda está sendo discutido, mas fica a certeza que o eterno professor Tibúrsio e seus pupilos chegaram para bagunçar a quitanda.

Outros programas votados: 15 minutos, Zorra Total, Saia Justa e Novo Programa da Márcia Goldschmidt.


A SERELEPE DO ANO

Apresentadora de dois programas infantis, participante de quadro especial com o Patrão do Baú, garota-propaganda e piadista de plantão. Ah, um pequeno detalhe: tudo isso com apenas 6 anos de idade. Com seu jeitinho espontâneo e precoce até para os parâmetros dos Pequenos Notáveis, Maísa faz qualquer apresentadora experiente parecer empalhada. Inclusive parece que a Miss Petit andou dando uma piaba na audiência em uma certa 'Rainha dos Baixinhos'...

Outras serelepes votados: nenhuma (Maísa foi unanimidade na categoria).


A REVELAÇÃO DO ANO

Quando ouvimos seu Tchubaruba pela 1ª vez (por indicação de um amigo geek), já sabíamos que não demoraria para Mallu Magalhães migrar do armário do MySpace para as vitrines das MegaStores e palquinhos-pocket. Com até então apenas 15 aninhos, a multi-talentosa cantora aproveitou o embalo da trilha sonora de Juno para dar ao mundo suas interpretações do folk que consagrou ases como Bob Dylan e Johnny Cash.

Além do CD devidamente gravadinho, embalou trilha de propaganda de celular e arrebatou o coração de dois ícones dos acordes desesperançados, fazendo os sites de fofoca - e as Cameletes de plantão - entrarem em polvorosa.

Outras revelações votadas: a banda Fresno, o atacante Alexandre Pato e as crianças do elenco de Toma Lá dá Cá.


O LOOSER DO ANO


Depois de fracassar como ator, cantor e amante das beldades carentes, Dado Dolabella resolveu inovar em 2008. Cansado de discutir com sua ex-noiva na frente das câmeras, deu um safanão em Luana Piovani e de quebra um senhor capote na camareira da voluptuosa atriz. Deve ficar uma temporada de molho para esfriar os ânimos e quem sabe voltar, ano que vem, como protagonista da próxima novela do SBT ou novo astro da cultuada franquia Brasileirinhas.

Outros loosers votados: Rubinho Barrichello, Arnaldo Cézar Coelho, Júnior e Dedé Santana.



A BISCA DO ANO

Esse definitivamente não foi o ano de Luana Piovani. Não que algum outro tenha sido, mas para conseguir queimar o filme como a loirona fez em 2008 só mesmo tocando fogo nos seis volumes de Rocky Balboa. Não sabe do que estamos falando? Uma breve espiadela nas colunas sociais online resolve a questão.

Outras biscas votadas: Angela Bismarchi, Mulher Melancia, Madonna e Rita Cadillac.


O 'WELCOME TO HELL' DO ANO

Depois de torturar e atirar a pequena Isabela do 6º andar do prédio, o casal Nardoni sai de cena para entrar de bunda na ponta do tridente do Zé do Enxofre. Levam na bagagem Lindemberg, o delinquente que sequestrou e tirou a vida de Eloá, sua namorada de apenas 15 anos. O julgamento do trio acontece logo no começo de 2009 - o blog vai acompanhar cada passo e apoiar incondicionalmente a sentença máxima para ambos os casos.


A EXPORTAÇÃO DO ANO


Há tempos um brasileiro não brilha tanto nas telonas gringas como Alice Braga. Desde que pegou o avião para cair no gosto da crítica do País das Maravilhas, Alice já estrelou uma mão cheia de filmes (com direito a parceria com Will Smith, Jude Law e Harisson Ford), e poderá até virar protagonista de uma superprodução. Por essa, nem a Tia Sônia esperava.

Outras exportações votadas: a modelo Adriana Lima, o craque Fernandão e Jesus (affair junior da Madonna).


A IMPORTAÇÃO DO ANO

A turnê relâmpago de Madonna no Brasil rendeu 650 milhões de reais, levou meio milhão aos estádios e foi notícia por praticamente seis meses. Aos 50 anos de idade e mais em forma que triatleta anoréxica, a rainha do Pop já pode riscar a palavra aposentadoria de seu vocabulário - no que depender dos brasileiros, seu reinado se extenderá por um bom punhado de anos.

Outras importações votadas: os Shows de R.E.M e Duran Duran e a vinda de Ronaldo para o Corinthians.


O UUUUUUUUUUH! DO ANO

A equipe da Ferrari já se abraçava, Galvão Bueno já se esguelava no microfone e a Globo já soltava o fatídico Tema da Vitória. Mas na última curva, nos segundos finais, Lewis Hamilton ultrapassou o vilão Glock e conseguiu a pontuação que lhe garantiu o título da Fórmula 1. Restou para Felipe Massa o tapinha nas costas de todo o país, que por 10 segundos não estourou a champagne da vitória.

Outros uuuuuhhh! votados: a queda de Diego Hypólito nas Olimpíadas, a derrota do Corinthians para o Sport em Recife na final da Copa do Brasil e o gol de Washington Coração Valente, que aos 47' do segundo tempo eliminou o São Paulo da Libertadores.


O BOCEJO DO ANO

Temos profundo respeito e reconhecimento pela história da Bossa Nova e tudo que ela representou e representa para a música brasileira. Mas as comemorações de seus 50 anos, coroada pela chatíssima parceria entre Bob Carlos e Caetano Velhoso, encheram os patová até das fãs de carteirinha da dupla. Tom e Vinícius mereciam mais. Muuuuuuito mais.

Outros bocejos votados: as intermináveis comemorações dos 100 anos da imigração nipônica, os shows solo de Marcelo Camelo e os manjadíssimos paredões do Big Brother.


O BEIJO DO ANO

No meio da gravação de um daqueles DVDs 'ao vivo', Daniela Mercury (sim, ela ainda existe!), em dueto com Aline Rosa, vocalista da Banda Cheiro de Amor - sim, ela ainda existe! (2) - puxa a parceira para junto de si, a fita nos olhos, coloca a mão na nuca e tasca um beijo de língua de fazer Madonna e Britney Spears parecerem colegiais puritanas. É ver pra crer!




O PHOTOSHOP DO ANO

Quando esgotou a edição especial da Playboy em menos de uma semana, a rainha das frutas turbinadas apareceu desse jeito aí em cima. Dias depois, com as revistas ainda ocupando o topo das pilhas de barbearias e banheiros adolescentes, Mulher Melancia foi dar um passeio de bike na capital carioca.

Sem close, para não piorar a situação


A INDIGESTÃO DO ANO


Quando a Ninja, a Enfermeira, a Proibida e a Liberada do Funk tavam aí a gente era feliz e não sabia. Bem, ao menos dava para prosseguir com as refeições quando elas apareciam rebolando e dando entrevistas na tevê.

Digamos assim, que a nova geração do pankadão... deixa a desejar. Além de queen Watermelon, em 2008 fomos presenteados com as indigestas Mulher Jaca, a Mulher Filé e a Mulher Moranguinho. Haja chantily e barbecue!


A FRASE DO ANO:

"CHUPA QUE É DE UVA"

Descobrimos, através daquele que tudo vê, que a frase que virou hit nacional saiu de um clássico da banda Aviões do Forró, que você confere na íntegra abaixo:



Outras frases votadas: "Senta que é de menta" (autor desconhecido), "Sou o primeiro, o segundo e o terceiro melhor do mundo!" (do craque português Cristiano Ronaldo) e "...Sifu..." (adivinha quem?)


A MIOPIA DO ANO

O blog é fã incondicional do futebol de Ronaldinho. Com ele, rimos, choramos e torcemos por cada recuperação. Acontece que dessa vez o dentucinho passou dos limites.

Que ele é mulherengo vá lá, todos sabemos desde as Ronaldinhas que enfeitavam as capas de revista quando ele ainda despontava para a maioridade. Mas daí a pegar 3 elementos na rua, levar para um motel de esquina, tomar todas e só três horas depois se ligar que tinha algo a mais na bagagem é demais até para o eterno Jeremias. Óculos nele, Brasil!

Outras miopias votadas: Lula chamando o alarmante desmatamento na Amazônia de tumorzinho e a crise mundial de marolinha e o repórter iraquiano, que atirou dois sapatos em Bush e errou o alvo.



Participaram da votação:










28 de dez de 2008

EM CARTAZ: Madagascar 2

RECEITA PARA NÃO errar na mão em animações infanto-balzaquianas: caprichar na explosão de cores, lançar mão de grande quantidade de animais, trazer um romance aparentemente impossível, uma trilha sonora alto-astral e propícia a dancinhas bisonhas, fazer piadinhas com cuspe, peido e caretas e, claro: dar um final feliz com liçãozinha de vida à trama, para os papais e mamães comprarem o McLanche Feliz com o brinquedinho do filme.

MADAGASCAR 2 - A GRANDE ESCAPADA (2008)
Animação, 89 minutos.


Direção: Eric Darnell e Tom McGrath
Roteiro: Ethan Coen
Dublado por: Ben Stiller (Alex), Chris Rock (Marty), David Schwimmer (Melman), Jada Pinkett Smith (Gloria), Alec Baldwin (Makinga) e Sacha Baron Cohen (Rei Julien)


Sinopse: O leão, a zebra, a girafa e a hipopótama tentam deixar o litoral de Madagascar consertando um velho avião de guerra que, aos pedaços, cai no coração da África e faz com que o quarteto entre em contato com a vida livre das savanas. Lá, eles viverão o dilema de voltar para o zoo de NY ou viver entre os seus iguais.

Bastidores:
*Na versão dublada, os atores Sérgio Loroza e Heloísa Perissé fazem as dublagens dos hipopótamos Moto Moto e Glória;
*Em pouco mais de 1 mês em cartaz, o filme já arrecadou US$ 500 milhões pelo mundo;
*Madagascar 2 já é a 3ª maior bilheteria em animações, ficando atrás apenas de Shrek 1 e 2;
*Desde sua estréia no Brasil, há 3 semanas, é o líder de bilheteria nacional.

Por que assistir: Alex, Marty, Melman e Glória estão mais à vontade do que nunca. Soltos na África, eles ficam livres para fazer de suas estripulias e conquistar os animais 'nativos', que logo se rendem aos seus encantos - e malandragens. Destaque para o momento Rei Leão de Alex com seu pai e da transformação de Melman, que enfrenta seus fantasmas para se declarar ao seu grande - e pesado - amor. Até o pentelhíssimo Rei Julian se sai bem com suas piadinhas de salão, dando agilidade à trama e reforçando o clima soft-pastelão da franquia.


Avaliação: @@@ LEGALZINHO...



Trailer:








23 de dez de 2008

Se o meu peru falasse...

AH, O NATAL! Não há, em nenhum dos feriados do calendário, sequer um paralelo com o nascimento do mestre Jesa - e que de uns bons tempos pra cá acabou eclipsado pelas renas voadoras do velho Noel. Até curto o lance do coelho, de pular as ondinhas e do arraiar danadibão que fazemos na pracinha daqui de Piripiri. Mas nada melhor que um natalzinho pra colocar todas as fofocas da família em dia, vai dizer?

Na noite de véspera, a primeira a chegar é sempre a tia gorda. O chester mal apitou no forno e lá está ela a postos, com o vestido-cortina de todos os anos e aquele sorriso que entrega a papada e os pés de galinha. Muito solícita desde que virou desquitada, é ela quem passa a ficha de 1 por 1, preparando o terreno para plantar a semente da discórdia.

Depois vem vovó e vovô. Ela toda esvoaçante e glamourosa: cachecol de seda, unhas feitas, laquezão reinando absoluto e rastro de lavanda por onde passa. Ele com cara de sono e aquele mal-humor ranheta por ter de esperar pelo menos mais duas horas para tascar o garfo nos assados. Por hora, ele se dá por satisfeito com as nozes, castanhas e acepipes dispostos na mesinha de centro, situada a uma altura irrisória - só é possível alcançá-la sentado no chão onde dorme Fidel, nosso chihuahua highlander de 19 anos.

Enquanto vovó confere as sobremesas na geladeira, o toque ritmado da campainha anuncia a chegada do tiozão mala. Esse tenho certeza que tem aí também! Aquele Zé Graça, com sorriso eterno nos lábios, que não consegue passar 5 minutos sem soltar uma piadinha infame. Tipo "isso é bife à milanesa ou bife ali na mesa?"; "boa essa torta, hein? Imagine se fosse direita!"; "todo mundo passou perfume para sair na foto?", e outras pérolas do gênero.

Ele trata logo de abrir uma latinha, pegar um lugar estratégico na mesa e contar uma de suas inúmeras histórias de pescador, temperadas com anedotas infames repassadas a cada ano. E é durante uma delas que chega o "primo que tá namorando". Digo assim, genericamente, porque a cada ano é um primo que traz uma namorada inédita. Obviamente a tia gorda já repassou a ficha da pobre coitada, que recebe olhares atentos de todos quando adentra a casa (inclusive do vovô, que procurava desesperadamente um pistache intacto no meio da montanha de casquinhas).

O silêncio só é interrompido pelo tilintar do sininho estridente, anunciando a chegada do Papai Noel (mesmo na família só tendo eu e mais três priminhos que já tão carecas de saber que é só o Tio Mala com uma barba ridícula e meia dúzia de latinhas na cabeça, essenciais para o sotaque irlandês do Ho-Ho-Ho!). Aí começa todo aquele teatrinho patético, seguido pela troca de presentes ("poooxa, mas não precisava se incomodar!") e uma salva de palmas, agradecendo a presença do bom velhinho.

Por obra de mamãe, sempre metódica, o fim das palmas vem oportunamente acompanhado do badalar da meia-noite, o que quer dizer sinal verde para atacar a mesa! Nessa hora algum tipo de mágica acontece, porque mal pego a colher para inaugurar meu prato no arroz com passas e vovô já está no último pedaço do chester, com os fios de ovos escorrendo pelo bigode.

Na hora de sentar na mesa faço de tudo para escapar do Tio Mala. Mas o pentelho sempre dá um jeito de pegar uma cadeira do meu lado e perguntar como vão as menininhas, se "setembro chove", "o a tem som de u" e outras relíquias de seu acervo particular, enquanto destroça a coxa do peru.

Em meio às sobremesas ("é pavê ou pa comê?"), papai puxa o brinde, a primaiada levanta as tacinhas de plástico e até Fidel desperta da hibernação. Enquanto isso vovô, revigorado e já meio trililí, inaugura o videokê com seu tradicional 'ô sole mio'. A casa vem abaixo em aplausos quando o velhote, a essa altura completamente entregue ao espírito de Pavarotti, solta o último refrão.

O grand finale fica por conta da tela da tevê que, falsa que só ela, anuncia que ele é 'praticamente um profissional', motivo de sobra para uma competição de talentos que segue noite adentro -regada à gargalhadas, gritos de 'marmelada' e muita coca-cola.


Aaahh, o natal!





22 de dez de 2008

Banheiro de casal


ELA NO BANHO:

1. Delicadamente, tira a roupa e coloca no cesto de roupa suja, separando as roupas por tonalidade de cores;
2. Vai para o banheiro de roupão;
3. Cruza com o marido no caminho, cobre o corpo e sai correndo para o banheiro;
4. Pára diante do espelho e analisa o corpo;
5. Força a barriga para fora, só pra poder reclamar que está gorda;
6. De costas, empina a rabeta para averiguar a celulite;
7. Antes de entrar no box, organiza a toalha para o rosto, a toalha para braços e pernas, a das costas, a de entre os dedos dos pés, etc.
8. Lava o cabelo com xampu de abacate/mel com 83 vitaminas;
9. Enxágüa longamente, deixando o creme penetrar na raiz;
10. Repete o processo de lavar o cabelo com o xampu de 83 vitaminas;
11. Enche o cabelo com condicionador de aveia e própolis com 71 vitaminas diferenciadas e deixa agir por 15 minutos;
12. Lava o rosto com sabonete de calêndula por 10 minutos, até que o rosto fique vermelho (sinal de que está funcionando!);
13. Lava o resto do corpo com sabonete de alfazema e leite de cabra albina para o corpo;
14. Depilação cuidadosa de axilas, pernas e área do biquíni;
15. Sai da ducha e se seca com uma toalha que ocupa metade do banheiro;
16. Enrola uma toalha encaracolada na cabeça;
17. Retorna ao quarto com o roupão e um preparado cremoso de rosa-mosqueta com erva-doce espalhado no rosto;
18. No caminho encontra o marido coçando a bunda e, envergonhada, se cobre mais ainda e corre para o quarto;
19. Experimenta ao menos 4 modelitos diferentes, e acaba optando pelo quinto (que realça mais os olhos);
20. Uma hora e quarenta minutos depois está vestida, maquiada e pronta.



ELE NO BANHO:

1. Sentado na cama, vai tirando toda a roupa, arrotando, peidando e jogando tudo no chão, sem cerimônia;
2. Cheira as meias e a cueca, dá um sorrisinho e arremessa sobre o montinho formado;
3. Vai peladão até o banheiro, coçando a barriga desajeitadamente;
4. Ao encontrar a esposa no caminho, balança o trabuco imitando um ventilador;
5. Pára no espelho para ver o físico;
6. Encolhe a barriga e confere o muque, fazendo pose de halterofilista;
7. Checa o tamanho do pinto;
8. Insatisfeito, se dá por vencido e coça o saco;
9. Entra na ducha cantarolando;
10. Não se preocupa com toalhas. Se não tiver uma de banho, vai a de rosto mesmo. Se nem essa tiver, berra pra mulher pedindo toalha (a essa altura com o banheiro já alagado);
11. Começa lavando o sovaco, o saco e a bunda (praticamente enfia o sabonete no meio das nádegas);
12. Morre de rir com o eco que faz dentro do box quando peida, e, mesmo repetindo a cena costumeiramente, se impressiona como fede muuuuuuuuito mais;
13. Lava o cabelo com qualquer xampu 2 em 1;
14. Faz um penteado punk mutcho lôco;
15. Sai do box para ver no espelho como ficou o penteado punk;
16. Bota a língua de fora e racha o bico sozinho, se divertindo com sua versão roqueira;
17. Mija dentro do box, mirando o ralinho;
18. Tira metade do xampu, fecha a torneira e sai imediatamente da ducha;
19. Não se dá conta de que todo o banheiro está molhado, pois - pra variar - tomou banho com o box aberto;
20. Quase seco, pára outra vez diante do espelho, alisa as madeixas do saco e dá a última coçadela;
21. Sai do banheiro e deixa a luz acesa;
22. Deixa pegadas molhadas com espuma de sabão pelo caminho;
23. Encontra a esposa, volta a balançar o pinto e dá um belo tapa na bunda da danada;
24. Chuta as roupas que estão no chão do quarto para um canto;
25. Quatro minutos depois está vestido, pronto e perguntando, impaciente, se a esposa acha que está indo prum casamento.






*Adaptação de email enviado pela leitora Pitinha de Jesus.




15 de dez de 2008

O vídeo do ano




E EIS QUE, após 8 anos brincando de War, Georginho leva dois mísseis de um repórter irado do Irã. Mais uma entubada poética oferecida pelo profeta dos conectados (grande abraço aos colegas do Youtube).




14 de dez de 2008

EM CARTAZ: Queime depois de ler


SEJA BEM-VINDO ao reino dos Coen!

Onde o anti-clímax é o rei, a ironia a rainha. O american way of life é o bobo da corte e os sorrisos amarelos que surgem ao alvorecer das luzes enchem as salas de cinema, acompanhados de interrogações, incredulidade e resmungos onomatopéicos.

Depois de saírem do script coenense para se lambuzar com o premiadíssimo 'Onde os fracos não tem vez', os alfaiates de Hollywood voltam à carga com mais uma dose de sarcasmo cinematográfico. A novidade da vez fica por conta das inusitadas contribuições dos galãs George Clooney e Brad Pitt, que confirmam a tendência de fugir do circuitinho para vestir o manto real invisível - aquele que só pode ser notado pelos 'inteligentes'.

QUEIME DEPOIS DE LER (Burn after reading, 2008)
Comédia, 96 minutos.


Direção: Ethan e Joen Coen
Roteiro: Ethan e Joel Cohen
Com: John Malkovich, Tilda Swinton, George Clooney, Frances McDormand e Brad Pitt

Sinopse: Osbourne Cox (Malkovich) é um analista que trabalha para a CIA. Ao ser informado de sua demissão, ele se revolta e se entrega às bebidas e ao livro de memórias que pretende lançar. Espantada com sua demissão, sua mulher (Swinton) larga de vez o casamento para ficar com Harry Pfarrer (Clooney), seu amante e policial ninfomaníaco que, mesmo sendo casado, preenche suas noites com garotas que conhece pela internet. Enquanto isso, a instrutora de academia Linda Litzke (McDormand) não pensa em outra coisa além das cirurgias plásticas que quer realizar. Para isso ela está disposta a tudo, inclusive entregar para a embaixada russa um material confidencial de Cox, que vai parar em suas mãos através de Chad Feldheimer (Pitt), instrutor de academia afetadíssimo e personagem-chave na aglutinação das histórias.

♠ Bastidores:

* Os irmãos Coen escreveram o roteiro de Queime Depois de Ler no mesmo período em que prepararam o de Onde os fracos não têm vez;
* O personagem Osbourne Cox foi criado especialmente para o ator John Malkovich;
* Este é nada menos que o 7º filme em que os irmãos Coen e a atriz Frances McDormand trabalham juntos. Os anteriores foram Gosto de Sangue (1984), Arizona Nunca Mais (1987), Ajuste Final (1990), Barton Fink - Delírios de Hollywood (1991), Fargo (1996) e O Homem que Não Estava Lá (2001);
* É também o 3º filme em que os irmãos Coen e o ator George Clooney trabalham juntos. Os anteriores foram E Aí, Meu Irmão, Cadê Você? (2000) e O Amor Custa Caro (2003);
* A palavra "fuck" é dita 60 vezes no decorrer do filme, sendo 6 vezes logo nos dois minutos iniciais.


♠ Informações retiradas do site AdoroCinema


Por que assistir: Seja para ver um George Clooney tarado-canastrão e um Pitt no melhor estilo Vanilla Ice, para confirmar que Malkovich e McDormand são dois dos melhores artistas de seu tempo ou simplesmente para desligar da tomada e relaxar por umoremeia, o filme é uma ótima pedida.

Dizem que o que torna a vida chata é ficar buscando sentido em tudo que acontece. Os filmes dos Coen - e especialmente este Queime depois de ler - existem para enterrar essa teoria e mostrar, sem querer cagar regras, que a maioria das coisas, momentos, deslizes e desgraças simplesmente acontece, ao sabor dos Darwin wishes. Faz parte da vida que escolhemos viver, da pessoa que elegemos para dividir a cama e da sociedade que ajudamos, seja em qual grau de consciência for, a construir.


Avaliação: @@@@ FILMAÇO!



Trailerzinho:








11 de dez de 2008

Tico e Teco Kung Fu!







Chef: David J. Slater, fotógrafo fudidebão de wild life.





Related Posts with Thumbnails