11 de abr de 2009

Requentar é viver: 'Eu vou indo.'


HÁ COISA DE quatro ou cinco dias, tive o seguinte diálogo com uma amiga pelo MSN:

- Josi querida, há quanto tempo!

- Fala, Jo-jo...

- Como vai você, muié????

- Ah, eu vou indo.



É claro que não foi a primeira vez que me deparei com tão funesta resposta, mas acontece que dessa vez - não sei se por não esperar uma dessas da anfetaminada Josi, ou por minha rara empolgação virtual momentânea - me detive nessas três palavras (ou melhor, quatro: note que, invariavelmente, o 'eu vou indo' vem precedido por esse 'ah', que reforça o sentido nadegal da resposta).

Ao me dar conta da quantidade de vezes que ouvi tal sentença, cheguei às seguintes conclusões:


1. As pessoas elegeram o 'eu vou indo' como uma espécie de resposta oficial para momentos de desânimo. Nesse caso, ele substitui o 'tô malz', ou ainda 'tá tudo uma merda';

2. Quando o cara não tá afim de conversa, ele joga um 'eu vou indo' pra você desencanar de continuar puxando papo. O ponto final, que só entra em conversas online para formar reticências, é um bom indicativo disso;

3. 'Eu vou indo', apesar do teor depressivo, é a resposta ideal pra quem tá com preguiça de desenvolver algo mais elaborado. Afinal de contas, contar como foi aquele-fim-de-semana-matador-com-toda-a-galera no sítio do Pedrão leva tempo, e não tem graça nenhuma falar de suas proezas para alguém que vai ficar boiando no assunto;

4. Por último, a mais improvável de todas: caso a conversa seja de fato por MSN, sua amiga pode estar indo para algum lugar e, como estava apressada - e fazendo várias coisas ao mesmo tempo -, deixou o complemento pra depois. 'Tô indo (...) pra praia agora. Beijão!!!'

Seja qual delas que se encaixe no contexto, o fato é que o 'eu vou indo' virou mania nacional. Sem correspondentes em inglês ('well, I'm going'), japonês ('xilo toko saki'), castellano ('yo voy a ir-me'?), ou em qualquer outra língua, tornou-se o hino dos desacreditados, dos desgostosos com a vida e da crescente parcela da população que se encontra na descida da montanha-russa social.

Sendo assim, da próxima vez que o 'eu vou indo' cruzar o seu caminho, não insista. Seja perspicaz e diga: 'Tá bom, vai lá, minha filha. Mas volta logo, que eu quero saber como minha amiga está, belê???'. Ou simplesmente deixe-a seguir seu caminho.




4 comentários:

moleng's disse...

Hahahahhaha, molengão!!!
Já te falei isso várias vezes... hahahha
o meu motivo é o seguinte:
-estou triste e quero que vc me pergunte o que está acontecendo!!
Portanto, não fale para mim o que sugeriu aos leitores... se é que depois desse texto vou ter coragem de te dizer isso novamente.
Beijos
Saudades

Vince disse...

Tô indo pensar noq vc escreveu, brother.....

Carlton disse...

Eaí John, como vai????

Pi Pi Piriri Pi Pi disse...

Sempre respondo pra quem me fala "vou indo" que isso é o sinônimo pra "tá tudo uma merda", como vc mesmo disse.

Outro dia uma amiga saiu com uma boa resposta ao MEU "vou indo": "Ana, Vou indo é melhor do que parado!".

FICA.
A.
DICA.
=]

Related Posts with Thumbnails