9 de jan de 2008

2008 = Vai Planeta!!!!!



A busca desesperada pelas últimas gotas de petróleo;
O Ártico sem gelo até 2030;
A Terra 8ºC mais quente em 80 anos;
As fontes de água potável secando;
Queimadas levando um sem número de espécies de animais à extinção;
Caça desenfreada acabando com a raça de outros milhares de animais marinhos;
A Amazônia devastada a uma 'velocidade' de 8 campos de futebol por minuto.

A natureza grita: a destruição do planeta é questão de tempo, e a julgar pela velocidade com que gastamos seus recursos, as provisões não serão suficientes sequer para três gerações.

SIM, PREFERI me abster de comentários a respeito de 2007. A meu ver, foi um ano com poucos motivos para comemorar, e muitos estragos deixados para resolvermos neste e nos próximos. E não, não acho que exagero ao dizer que se não passarmos da indiferença à conscientização e ação, estaremos dando nossa parcela de pólvora para uma inevitável guerra pelos recursos naturais que perdurarem na próxima geração.

Não se deixe ludibriar pelos que dizem que basta reciclar o lixo e maneirar no banho e pronto, nossa parte tá feita; dessa vez, o buraco é realmente mais embaixo. O oportuno filme-denúncia Uma verdade inconveniente, de 2006, mostra apenas a ponta do iceberg da 'avalanche ambiental que pode eliminar 6 bilhões de pessoas da face da Terra'.

A perturbadora afirmação acima é de James Lovelock, uma das maiores autoridades da Ciência do último século. De acordo com o respeitado cientista - que afirma que em 30 anos o Saara vai invadir a Europa e Berlim será mais quente que Bagdá -, a Terra está reagindo aos maus tratos dos seres humanos, e, enquanto despejamos toneladas e mais toneladas de fumaça e lixo nela, um cenário trágico se desenha:

"O aumento da temperatura significa mais gelo derretendo nos pólos, o que implica em mais água e terra. Isso faz aumentar ainda mais o calor, fazendo com que mais gelo derreta. O nível do mar sobe; o calor faz com que a chuva seja mais forte em alguns lugares, e as secas mais intensas em outros. As grandes florestas (tropicais amazônicas e boreais do norte) passarão por um estirão de crescimento, depois murcharão, até desaparecer. O solo congelado das latitudes do norte derrete, liberando metano, um gás que contribui para o efeito estufa e que é 20 vezes mais potente que o CO2..."

Os seguidos furacões e maremotos na América do Norte e na Oceania e os pequenos tremores detectados no Brasil no final do último ano são um forte indício de que Lovelock - apesar de ter nome e jeitão de professor de Hogwarts - é mais realista do que outras autoridades ambientais mais céticas supõem, e de que já passou da hora de cuidarmos melhor de nossa casa redonda e azul.



A melhor forma de começar, além de buscar informações para entender a fundo a gravidade do problema e abraçar a causa de ONGs ambientais sérias, é fazer a sua parte no dia-a-dia. Aí vão alguns 'toques sustentáveis' adaptados da revista Super Interessante de dez/07:

1. Assista ao documentário Uma verdade inconveniente* (você encontra em qualquer locadora). Não é porque é produzido na terra dos gângsters da poluição que ele não é feito por gente engajada. Útil e essencial para dar o start em sua nova versão ecológica;

2. Tome água da torneira. Praticamente todas as cidades que têm saneamento básico possuem água potável em suas torneiras; seu consumo é liberado por autoridades entendidas no assunto. Gastar com águas minerais gera desperdício de água e lixo a mais no planeta (as pets levam 110 anos para se degradar).

3. Tampe a panela. Uma simples panela de água para macarrão que ferve sem tampa, deixa 20 gramas do líquido evaporarem, o que consome 1 grama a mais de gás por minuto. Se todos os fogões do Brasil fizerem a mesma coisa, serão 54,6 toneladas de gás desperdiçados por minuto de aquecimento, o que totaliza 4.200 botijões.

4. Tome seu banho de manhã. Em tempos de escassez de água, nada melhor que desafogar os horários de pico (18h às 20h), que detonam as usinas e podem gerar apagões. Para se ter uma idéia, se todo país resolvesse tomar banho às 19h30, precisaríamos do dobro de usinas para não rolar um apagão geral.

5. Prefira latas a vidros e plásticos. O Brasil recicla hoje 96% de suas latas, contra 45% do vidro e 47% das garrafas pet.

6. Use móveis de madeira. Metade do peso da madeira é de átomos de carbono, os grandes causadores do efeito estufa. Pode parecer estranho incentivar árvores em sua casa, mas há uma boa variedade de móveis com a certificação do Conselho Brasileiro de Manejo Florestal, que garante uma derrubada planejada e seu posterior reflorestamento.

7. Pague todas as contas que puder online. Segundo o estudo de uma consultoria americana, 2,3 milhões de toneladas de madeira (16 milhões de árvores) seriam poupadas todo ano se as operações bancárias fossem feitas de forma virtual. A produção desse papel polui o equivalente ao estrago que fazem 355 mil carros.

8. Reaproveite a água da lava-roupas. A água do 2º ciclo em diante é ótima para regar as plantas, por exemplo. Seu pH é tolerável por quase todos os vegetais.

9. Prefira alimentos produzidos na sua região. Quando vêm de longe, além de não precisarem serem colhidos verdes, seu transporte - feito sob lonas numa temperatura de 42ºC -estraga boa parte das frutas e legumes. Isso sem falar no aumento do aquecimento global, fruto do gás carbônico emitido pelos caminhões.

10. Pinte suas paredes de branco. Optando pela (ausência de) cor, sua casa fica até 5ºC mais 'fresquinha', evitando o gastão do ar-condicionado; além disso, o branco reflete a luz solar e contribui para evitar o aquecimento do planeta.

*esse toque é by Vickye mesmo.

Bom, como diria o grande Capitão Planeta...
Agora O Poder é de vocês!

UM CHEIRO,


3 comentários:

BJ disse...

Fogo, vento, terra, água, coração!!! Pela união dos seus poderes, eu sou o Capitão Planetaaaaaaaaaaaa =D

Vince disse...

Dicas anotadas, minha nêga.

Leona Lobo disse...

agora eu virei fofoqueira e sei tuuuuudo de celebridades uhuhuhuhuh bjo rezão

Related Posts with Thumbnails