4 de mai de 2008

É CAM-PE-ÃÃÃÃÃOOOOOO!!!!!!!

Jogadores do Mengão soltam o grito, pra tristeza do pé frio Cuca/Globoesporte.com

DEPOIS DE 4 MESES de bola rolando, saíram nesse domingão os campeões estaduais de 2008. Na tarde em que choveram gols por todos os lados, São Paulo e Curitiba foram pintados de verde, Porto Alegre foi tingida de vermelho, BH ficou da cor do céu, e o rubro-negro ganhou as ruas da Bahia e do Rio de Janeiro.

No geral, deu a lógica. Confesso que botava fé no Botafogo - e apostei minhas fichas paranaenses no Atlético -, mas de resto nada de surpresas (noves fora o antológico 8x1 que o Inter sapecou no Juventude, com direito a show do maestro Fernandão).

Fernandão levanta mais um troféu: 3 gols na final/VIPCOMM

Na fria São Paulo, o Palmeiras sairia dos 9 anos de fila se Marcos não levasse gols da Ponte Preta. Dito e feito: o goleiro cumpriu sua parte e viu o ataque, comandado pelo inspirado Alex Mineiro, balançar as redes 5 vezes. Festa no chiqueiro verde, 22º Paulistão na história e pá de cal na fila, que segue quilométrica pro time de Campinas.

Marcos e Valdívia: estrelas maiores da cia. verde/Globoesporte.com

Na ensolarada Belo Horizonte, o Cruzeiro, zen após os cinco gols de vantagem abertos na semana passada, só cozinhou o Galo pra garantir mais um título mineiro. A vitória magra por 1x0 foi mais que sufuciente para fazer o Mineirão vir abaixo, e dar uma motivação a mais para os jogadores que terão de vencer Riquelme e patota para seguirem na Libertadores.


Mascote cruzeirense chega de helicóptero/Globoesporte.com

Na Cidade Dengosa Maravilhosa, Joel Santana fez sua despedida da Gávea em grande estilo. No intervalo do jogo, quando o Flamengo perdia por 1x0 e sofria pressão do Fogão, o técnico sacou dois volantes, colocou Diego Tardelli e Obina e foi pro tudo ou nada. Resultado: um gol de Tardelli, dois de Obina e a virada histórica por 3x1, para o delírio dos quase 80 mil torcedores que lotaram o Maracanã.

Obina e Tardelli: do banco para o título/Globoesporte.com

O Atlético Paranaense começou o ano arrasador. 11 vitórias em 11 jogos, defesa compacta e um ataque irresistível, que deixava sua marca ao menos 3 vezes por partida. Tudo fazia crer que o título estadual estava no papo, mas é aí que entra a graça do futebol. O Coritiba veio chegando devagarzinho, e quando o Furacão acordou, era tarde demais. Nem os 2x1 desse domingo foram suficientes para tirar o caneco do Coxa Branca, que confirma sua ascenção e retorma à elite do Brasileirão no próximo final de semana.

Coxa comemora: Furacão who?/Lance

Essa definitivamante não foi a semana do Goiás. Depois do chocolate de 4x0 do Corinthians, que eliminou o time da Copa do Brasil, a equipe do técnico Caio Junior sucumbiu diante do Itumbiara (?). Os 3x0 que levaram o tricolor goiano ao 1º título de sua história teve a marca dos veteranos Sérgio, ex-Palmeiras (fechou o gol), e o carequinha Basílio, que marcou duas vezes e praticamente assinou a demissão do zicado treinador rival.

Itumbiara posa para foto: Sérgio e Basi gol no detalhe



Seleção dos Estaduais

Muita gente diz que os campeonatos regionais só servem como aperitivo para o Brasileirão. Discordo. Esses torneios, além de acirarrem a disputa entre os grandes locais, são algumas das poucas oportunidades de times menores aparecerem e mostrarem seu valor.

Prova disso é o desempenho do Itumbiara, campeão goiano, do Guaratinguetá, que fez um belo Paulistão, do Tupi, segundo colocado na fase de grupos do Mineiro, do Inter de Santa Maria, que quase foi à decisão do Gaúcho e do Vitória da Conquista, que só não levou o Baiano porque perdeu do Bahia sua partida derradeira.

Entre os times que aproveitaram o 'treino' pra levantar mais um caneco, alguns jogadores se destacaram, exercendo papel fundamental para a conquista de seus clubes. Segue a lista com os 11 titulares:

Goleiro: Marcos (Palmeiras)
São Marcos de Parque Antártica está de volta, pra alegria dos torcedores alvi-verdes e dos amantes do bom futebol. Nesse Paulistão, pulou, gritou e comemorou como um menino, e provou que ainda tem muita lenha pra queimar.

Laterais: Leonardo Moura e Juan (Flamengo)
Rápidos, ariscos e habilidosos, Léo Moura e Juan confirmaram a ótima atuação que tiveram no último Brasileirão, e foram os grandes responsáveis pela segurança da defesa e belo desempenho do ataque rubro-negro. Olho neles, Dunga!

Zaga: Thiago Martinelli (Cruzeiro) e Henrique (Palmeiras)
Além de mostrarem segurança atrás, Thiago e Henrique surpreendem pela habilidade na saída de bola, essencial para a construção das jogadas. Jovens e com excelente noção de posicionamento, têm boas chances de ir às Olimpíadas de Pequim.

Volantes: Ramires (Cruzeiro) e Alex (Inter)
Além de desarmar com excelência, Ramires tem bom toque de bola e um foguete na perna direita. Ao lado de Marcelo Moreno, é o grande destaque da Raposa nesse início de ano. Alex, craque e artilheiro do Gauchão, é mais um meia do que um volante. Como vamos de 4-3-3, ele fecha a meia-cancha com o volante cruzeirense.

Meias: Valdívia (Palmeiras) e Keirrisson (Coritiba)
Hoje, ninguém no Brasil joga mais bola que Valdívia, o craque do Paulistão e a alma do time do Palmeiras. Não satisfeito em armar as ações ofensivas do time, o Mago chileno ajuda na marcação, marca muitos gols e dá um espetáculo à parte, feito a base de dribles e muita catimba. Keirrison confirma ser a maior revelação do Coxa nos últimos tempos. Veloz e matador, desmontou a defesa do Furacão, e desponta como favorito a craque desse Brasileirão.

Atacantes: Marcelo Moreno (Cruzeiro) e Alex Mineiro (Palmeiras)
Moreno é jovem, Mineiro é macaco velho. Moreno tem velocidade e aplicação tática, Mineiro tem tranquilidade e sangue frio na hora de balançar as redes. Moreno tem tudo pra ser um grande atacante, Mineiro já é. A dupla, que junta já anotou 35 gols este ano, fecha a seleção dos estaduais em grande estilo.

Técnico: todos os campeões. Cada um a seu estilo, deram sua parcela considerável para o triunfo de seus clubes. Parabéns para o palmeirense Vanderlei Luxemburgo, o flamenguista Joel Santana, o cruzeirense Adilson Baptista, o colorado Abel Braga, o Coxa Branca Dorival Jr., o itumbiarense Paulo César Gusmão, o figueirano Gallo, o vitorense Vágner Mancini e para Nelsinho Baptista, campeão pernambucano com o surpreendente Sport.





2 comentários:

Vince disse...

POOOOOOOOOOOOOOOOOORCOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Tony disse...

Esse o Timão deixou para os porcos. Aguarde o ano que vem!!

Related Posts with Thumbnails