13 de dez de 2007

The flame still burns?



SUBIR AO PALCO e ser alpaudido e ovacionado pelo público não tem preço. Retornar ao mesmo palco depois de um hiato de mais de 20 anos e ver que os fãs ainda cantam suas músicas a plenos pulmões, então, é motivo de êxtase total, alegria e lágrimas incontidas, seguidas daquela sensação de missão cumprida. 'Agora sim, pode me levar. Vou e vou feliz!'


O filme Still Crazy (traduzido por aqui como 'Ainda muito loucos'), de 1998, discorre sobre o tema retorno de forma sutil e contundente. A banda Strange Fruits, depois de um longo tempo longe da mídia e dos palcos, resolve se reunir para uma última turnê, a fim de levantar um cascalho para os integrantes, todos mal-sucedidos longe da música.

Fora de forma e sem aquela sintonia que os consagrara, o quinteto pena para tentar voltar a ser a banda que rachava o palco no meio nos anos 70. Após algumas tentativas frustradas, consegue promover um mega-show, vê o retorno de seu genial e depravado guitarrista aos 45' do segundo tempo e toca seu hit de maior sucesso, The flame still burns*, com uma paixão e intensidade digna dos melhores momentos do Kiss, levando o público - e os telespectadores - a um momento sublime e único.



O Strange Fruits cai na estrada para sua última turnê

Corta para dezembro de 2007. Maracanã lotado e ansioso por ver o retorno de um dos maiores fenômenos da história do rock. Mais de 80 mil pessoas se aglomeram para ver a volta de Sting, Andy Summers e Stewart Copeland, que desde os anos 80 não contemplavam a platéia com os inconfundíveis acordes melódicos e swingados do The Police. Depois de 20 anos afastado dos palcos, o trio inglês mostrou estar em plena forma, e fez uma performance que encheu de orgulho todos os fãs - tanto os que pagaram até R$500,00 para ver ao vivo quanto os que se deram por satisfeitos com os melhores momentos reprisados pela tevê. Sucesso!


Depois de 25 anos, Sting e o The Police voltam ao Maracanã/Márcio Nunes - Photo Rio News


Assim como o The Police, outros fenômenos da música escolheram 2007 para retornar. Uns com êxito, como os jurássicos Van Halen e Led Zeppelin. Desconhecido 'fisicamente' para fãs com menos de 30 anos, o Led enfim resolveu dar o ar empoeirado da graça. Para o delírio de 18 mil espectadores - e incredulidade de outros milhares, que enterraram a banda com os tempos que a consagraram -, Jimmy Page, Robert Plant e cia. voltaram a todo vapor em show realizado no último dia 10, em Londres, mostrando que a chama de sua música ainda queima. E como queima! Para quem cresceu idolatrando a lenda e aprendeu a tocar violão dedilhando os acordes de Stairway to Heaven, o retorno é um presente de natal pra Noel nenhum botar defeito.



Jones, Plant e Page em ação em Londres/Getty Images



Outros grupos, no entanto, parecem não perceber que a chama apagou. Assim como fazem as crianças, depois dos parabéns, insistem em fazer a conchinha com as mãos para reacender as velinhas, que já não têm mais força para brilhar. É o caso dos Backstreet Boys e das Spice Girls. Depois de baterem cabeça nas tentativas de carreira solo, seus integrantes voltaram a se reunir neste ano, na esperança de terem seu momento Strange Fruits. Ledo engano.

A boy band, que vendeu mais de 75 milhões de discos na virada do último século, viu seu novo álbum estacionar em míseras 90 mil cópias. A julgar pelo visual inalterado e pelas canções, que repetem a mesma fórmula vencida dos bons momentos, o agora quarteto (o esperto Kevin pegou seu chapéu) parece mergulhado na síndrome de Austin Powers. Não buscou novos ritmos e companhias, como fez Justin (ex-N'SYNC); tampouco progrediu e bebeu de novas fontes, a exemplo de Beyoncé (ex-Destiny Child). Brian, Nick, Howie e AJ pararam no tempo.


Geri, Mels, Emma e Victoria, em Vancouver/Lyle Stafford - Reuters


Já as Spice... Bem, as Spice continuam produzidas, perfumadas, metalizadas e prontas para outra. Depois de gastarem os tubos em produções solo e de virarem grife, bonecas e marca de perfume, voltam à formação original para mais uma rodada de performances apimentadas, piscadelas calculadas, coreografias estilizadas, shows pirotécnicos e clipes cibernéticos.

Meu palpite?

RÁ... TIM... BUM!


* A pedidos, o vídeo com os Fruits mandando 'The flame still burns':




4 comentários:

Marion disse...

Como vc é mal BJotaaaaaaaaaaaaaaa!!!

As Spice vão dar certo sim, bobão.

Tony disse...

O BJ não é MAU não. Ele é sensato.

Vince disse...

Tem vídeo do show do Zepellin na rede Jotinha???

Jo-jo disse...

Ainda Muito Loucos é do baraaaaaaaaaaaaaaaiooooooooooooooooooooooooooooooo!!!!!!!!!!!!!!!

Bela lembrança, Ben!

Related Posts with Thumbnails