16 de nov de 2009

Requentar é viver: Esse é pra você!


ESSE POST É PRA VOCÊ, GORDINHA!

Pra você, que está sempre distribuindo seu sorriso largo, solto e cativante.
Pra você, que tira o miolinho do pão e come só a casquinha, com geléia ou doce de leite.
Pra você, que adora passar uma sombra e aquele batonzinho básico.
Pra você, garota alto astral, que quando chega contagia a todos com seu bom humor e carisma.
Pra você, que não vê a hora de chegar o recreio pra correr pra fila da cantina.
Pra você, que depois do segundo pedaço de pizza, vai comendo metadinha de cada vez, até sobrar só a azeitona (que fica lá porque 'engorda').
Pra você, que tem o coração do tamanho daquele sonho da padaria.


Esse post é como um Donut gigante, suculento, todinho seu. Ele é pra vo-cê!


Pra você, o conselho mais sensato, e o colo mais gostoso de toda a turma.
Pra você, que faz a festa da rapaziada nas filas pra pagar, micaretas e carnavais.
Pra você, que quando tá triste detona a barrinha de chocolate 500g pra cobertura - com uma faquinha, como se fosse queijo minas.
Pra você, sempre pronta a escutar, tagarelar, cantar e falar aquelas besteiras que só você, mesmo!
Pra você, que quando sorri joga as bochechas lá em cima, fechando os olhinhos brilhantes e expressivos.
Pra você, menina calorenta, que só com um mormaço já fica com o bigodinho molhado e o batom borrado;
Pra você, que vive perguntando pras amigas mais chegadas se tá gorda.


Não, gordinha. Você tá maravilhosa! E esse aqui é só pra você.


Pra você, que capricha na saladinha nos restaurantes por quilo.
Pra você também, que depois do rodízio de carne, da coca-cola e do pavê de sonho de valsa, toma um cafezinho com adoçante.
Pra você, que passa metade dos dias fazendo regime - e a outra metade comendo tudo que tem direito, pra matar as saudades.
Pra você, que engole seco e fica roxa toda vez que um filho duma égua diz: 'ela não é linda de rosto?'
Pra você, que deixa o umbiguinho de fora pra relembrar os velhos tempos.
Pra você, dona do queixinho mais instigante e sensual do bairro.
Pra você, que quando criança era a inimiga número um dos meninos malvados.


Não ligue pra eles, querida... Coitados, eles não sabem o que falam. Fique serena, porque esse aqui é pra você!


Pra você, que puxa papo sempre que a peteca tá caindo.
Pra você, que por mais que bote a calça lá em cima, sempre dá uma palhinha do cofrinho.
Pra você, que esconde o ouro com aquele maiôzinho preto (sua danada!).
Pra você, que odeia ser tachada de sentimental por causa daquela idiota da Laura, do Carrossel.
Pra você, que tem um gingado natural, um jeitinho de ser peculiar e uma coleção de tic-tacs na bolsa ('cada balinha tem só 2 calorias!') .
Pra você, que compensa os quilinhos a mais com alegria, disposição, concessões e muito amor.
Pra você, que segue o lema: 'quem foi que disse que tem que ser magra pra ser gostosa?'


Sim, esse post é pra você. Simples, recheado, direto e feito com carinho, assim como você. Obrigado por fazer parte da minha vida, e - por mais que brinquem, zombem, escrachem e te usem como ponto de referência - continuar sendo quem você é.




8 comentários:

Ana Piii disse...

Realmente, vivemos em um tempo de contrastes: assim como existe uma campanha pela real beleza, existe sim uma ditadura da magreza. Já fui alvo dos mais diversos tipos de xingamentos na rua, na chuva, na fazenda, só por ser gordinha. Nesses momentos eu me perguntava: o que dá direito a eles (homens, em sua maioria) de humilhar alguém publicamente (muitas vezes protegidos por seus carrinhos, emprestados pelo papai pra curtir a balada)?
Foram anos sem encontrar uma resposta plausível, até que juntei coragem & grana pra uma atitude radical. Hoje, com muitos quilos a menos e ainda insatisfeita, claro, vejo como tudo muda quando você está dentro do padrão "exigido" (POR QUEM, MEU DEUS???). Seria hipocrisia dizer que isso não acontece, é claro que acontece! Mas eu ainda insisto em querer que as pessoas me admirem por outras características, que não atributos físicos. Até mesmo pq, eu não sou uma Miss.

A verdade é que, independente da quantidade de chuchu refogado que você coma, de grampos que tenham em seu estômago, de gominhos existentes em seu abdômen, a insegurança SEMPRE vai existir, em diferentes níveis. A partir daí, é com você, saber o quanto vai permitir que isso "atrapalhe" sua vida.

Holly disse...

Apoiada, amiga aí de cima!!!

Thiago Padula disse...

"Pra você, que faz a festa da rapaziada nas micaretas e carnvais."

Ah, a velha história do 'atire a primeira pedra'...

mari disse...

Hahahhahahahahah muitoooooo bom, Vince!!! Elas merecem, elas merecem!! hahahahha

Vince disse...

Ana Pi,

As coisas nem sempre foram assim. At� a Idade M�dia, gordura era sin�nimo de beleza e fartura, e quanto mais arrobas mais pretendentes as mulheres tinham.

Eu particularmente sempre simpatizei com as gordinhas, acho-as encantadoras e cheias de vida, coisa rara entre as ossudas.

Gordinha ou n�o, o importante � ter personalidade, e saber usar o charme e carisma a seu favor.

Kimera Kenaun disse...

ok, agora eu paro de ler se não choro mesmo...

Lenci del Marco disse...

Quero MORDER essa gordinha!

Gordinha nua que tem que dar uma mijadinha pra dar dica na hora "H"

Desculpe a safadeza! hehehehe

Excelente post, sensacional!

Grande abraço

Tabasco disse...

Best post éva!!!!!

Related Posts with Thumbnails