18 de nov de 2009

Monstros S.A.



SEMPRE QUE DIRETORES sonhadores como Spike Jonze aparecem com um trabalho, digamos... diferentoso, a crítica 'especializada' torce o nariz. Parte do time de cineastas subestimados pela Academia, o diretor de 39 anos mais uma vez teve seu talento colocado em xeque, mas virou a mesa e é hoje a bola da vez no mass entertainment from US.

Isso porque 'Where the wild things are' (bisonhamente traduzido por aqui como 'Onde vivem os monstros') é, ao lado do thriller 'Atividade Paranormal', o atual fenômeno de bilheterias da terra do Homer. Só em seu final de semana de estreia, em outubro, a produção rendeu nada menos que 32 milhões de dólares, mais da metade do segundo colocado.



O filme, baseado no livro homônimo de Maurice Sendak, escritor e ilustrador de obras infanto-juvenis, conta a história de Max, garoto traquinas que é mandado de castigo para seu quarto depois de desobedecer a mãe. Mesmo preso, sua imaginação continua livre para voar, e logo o transporta para um reino desconhecido. Encantado, Max é apresentado à terra dos Monstros Selvagens, onde as travessuras são a lei, e ele é o rei.

O que chamou a minha atenção para o filme - além do trailer sinistro aí embaixo e do fato do livro ter apenas 9 frases escritas - foi seu elenco estelar. Lá estão peso-pesados como Catherine Keener e Mark Ruffalo (atuando), amparados pelas vozes de Forest Whitaker, James Gandolfini, Paul Dano e Chris Cooper.

A direção e o roteiro ficam a cargo de Jon-Jonze, que desde o inspirador 'Adaptação' (2002) não dá as caras em L.A (dizem que o filme levou 5 anos in-tei-ros para ficar pronto). Ás dos videoclipes, o cineasta ganhou meu respeito com 'Quero ser Malkovich' e 'A Natureza Quase Humana', ambos frutos de sua parceria com Charlie Kaufman, seguramente o roteirista mais humano que pisou em Hollywood nos últimos 20 anos.

Para um filme inicialmente despretensioso, 'Where the wild things are' vem fazendo bagunça. Além da bilheteria espantosa e das tomadas impressionantes, o longa vem sendo apontado pelo público como um clássico instantâneo. Pena que a estreia por aqui é só em janeiro!

Enquanto isso...






5 comentários:

MJ disse...

AAAAAAAAAH EU QUERO VERRRR!!!!!!
Quem vai comigo?

Jonze rocks my world!!!

Tabasco disse...

Saudades dos seus posts, muié!

Bjosss!!!

BJ disse...

Holly,

Hollywood esperava muito do filme sim. Tanto é que, além do baita elenco, a produção custou 80 milhões de dólares!!

Thiago Padula disse...

Animal (toin). E colocar trilha do Arcade Fire é sacanagem, não dá pra não gostar.

Ana disse...

Além daqueles outros filmes que citei no nosso papo, acrescento também O Orfanato.

E escrever estrEia sem acento não é algo que TE DÓI NA ALMA?

Related Posts with Thumbnails