3 de mai de 2009

EM CARTAZ: Divã


GRAÇAS A DANIEL FILHO e sua franquia 'Se eu fosse você', os investidores do cinema nacional perceberam que dá para fazer sucesso nas telonas sem precisar subir o morro ou ter Xuxa Meneghel e Renato Aragão como protagonistas.

A fórmula cortes rápidos + piadinhas espertas + estrelas da Globo + divulgação em massa em todas as mídias parece que veio mesmo para ficar.

Depois de Tony Pires e Glória Ramos roubarem a cena em dose dupla, chegou a vez de Lília Cabral sair dos núcleos periféricos dos folhetins globais para deitar no divã e assumir a liderança de bilheteria do circuito.


O DIVÃ (2009)
Comédia, 93 minutos.

Site Oficial: clique aqui!
Direção:
José Alvarenja Jr. (' Sai de Baixo', 'Os Normais', 'A Diarista', 'Os Aspones')
Roteiro: Marcelo Saback, baseado no livro de Martha Medeiros
Com: Lilia Cabral, José Mayer, Alexandra Richter, Reynaldo Gianecchini e Cauã Reymond

Resumão: Mercedes (Lília Cabral) é uma mulher casada e com dois filhos que, aos 40 anos, leva uma vida normal. Um dia resolve, só por curiosidade, procurar um analista. Durante as conversas ela acaba descobrindo facetas que desconhecia e se redescobre. A nova Mercedes vem à tona acompanhada de crises no casamento, do desabrochar de seu lado mulher independente e de romances tórridos com garotões, sempre amparada pela inseparável amiga Mônica (Alexandra Richter).

Bastidores:

*'Divã' foi baseado na peça homônima, na qual Lília Cabral e Alexandra Richter interpretavam as mesmas personagens do filme;

*A peça teatral foi um sucesso absoluto: ficou 3 anos em cartaz, teve 150 apresentações e levou mais de 175 mil espectadores ao teatro;

*Apesar da direção ser assinada pelo diretor de televisão José Alvarenga Jr., Lília Cabral teve papel preponderante no desenrolar das cenas;

*O filme está prestes a bater a marca de 2 milhões de espectadores, e já é o recordista de bilheteria do ano;

*Esse é um dos primeiros filmes nacionais que apostou nas Mídias Sociais para divulgação. Através do site, é possível acessar o Blog, o Twitter, o Youtube e as comunidades do filme, que distribuem ingressos para quem ajudar na divulgação.

Por que assistir: seja para ver o que Lília Cabral é capaz de fazer quando lhe dão um papel à sua altura, para se surpreender com a atuação de gala da estreante Alexandra Richter, para se divertir com um lado cômico de José Mayer que poucos conheciam, para constatar que Gianecchini passou de modelete bonitinho a ator de respeito ou simplesmente para curtir um entretenimento de qualidade, 'Divã' é uma grande pedida.

Se grande parte do mérito do filme se deve ao carisma de Lília Cabral, uma boa cota fica com o roteiro. Pautado no texto espirituoso e ágil da gaúcha Martha Medeiros - escritora, cronista e poeta do mais alto quilate - o roteiro é tão certeiro que esconde algumas falhas de produção e edição, fazendo prevalecer o ótimo conteúdo da história de Mercedes.

Dona de casa, professora particular de matemática, pintora e escultora de sua própria história, ela é a síntese da mulher moderna - que apesar de suas fragilidades, encara a vida de frente e não tem medo de ser feliz.

Avaliação: @@@@ FILMAÇO!


Trailer:




*Avaliação:

@@@@@ = IMPERDÍVEL!!!!!
@@@@ = FILMAÇO!
@@@ = É, LEGALZINHO...
@@ = PRA PASSAR O TEMPO
@ = NÃO VALE O INGRESSO.



Crítica completa: clique aqui!





2 comentários:

Marion disse...

Também vi e recomendo pra tooodo mundo. A Lília dá um show, tá maravilhosa no papel. Beijos Martinha linda!!!

polissintese disse...

O filme foi baseado em uma peça que foi baseado em um livro de Martha Medeiros. O livro é fantástico, e acho que devia ter ganhado um mínimo espaço que fosse aqui nesse post, uma citaçãozinha que fosse.

Recomendo que leiam.

Related Posts with Thumbnails