17 de jan de 2010

Poema para vovó Zilda



Zilda Arns, dona Zilda,
madame Zilda, Zilda só
Gostaria de pedir sua permissão
para com muito carinho e emoção
chamar-lhe assim: "vovó".

Se pudesse escolher uma canção agora
para algumas palavras lhe falar
seria algo com a cara da senhora
seria uma canção de ninar.

Quantas crianças embaladas
em seu colo aconchegante
Receberam sua bênção
(e de uma morte certa)
levantaram confiantes?

Sabe, vó...
acredito demais na força
e no significado do destino.
Era obra d'Ele você partir dali
dos escombros do Haiti
para receber as badaladas de seu sino

Se seus olhos bondosos
e seu sorriso de menina
subiram...
Pode estar certa de que
 os gestos e sonhos plantados
ficaram...
Como pessegueiros maduros
floriram...
Como um verdadeiro milagre
se multiplicaram...

E é em nome de todas elas, minha vó
que quero dizer-lhe: muito obrigado!
Pela perseverança, pela fé inabalável
Por acreditar que esse mundo
ainda pode - e deve
ser acreditado.



 "Enquanto estiver vivo, sinta-se vivo. Se sentir saudades do que fazia, volte a fazê-lo. Não viva de fotografias amareladas... Continue, quando todos esperam que desistas. Não deixe que enferruje o ferro que existe em você. Faça com que em vez de pena, tenham respeito por você. Quando não conseguir correr através dos anos, trote. Quando não conseguir trotar, caminhe. Quando não conseguir caminhar, use uma bengala. Mas nunca se detenha."

(Madre Teresa de Calcutá)







7 comentários:

Vickye disse...

Ai, Lee......

Sem palavras.

Eliana Abdo disse...

Re, toda essa sensibilidade demonstra o menino humano e leal que minha filha tem como amigo. Obrigada por sua amizade e por nos presentear com esse poema. Beijos

Nathália Rodrigues disse...

Lindo!

Tony disse...

Zilda Arns que era mulher de verdade. Merecia ter ganhado o Nobel da paz (apesar de ser apenas um título).

Rest in peace, grandma.

Kookie disse...

Sem dúvida nenhuma, uma perda irreparável.
Bjs.

Cassy disse...

Parabéns pelo seu poema, gostei muito. É muito bom e bonito ver um jovem como você se emocionar pela perda de pessoa como ela.
Continue assim sensível e fazendo poemas.
Beijos!!!

Tio Edwin disse...

Querido,

Meu sobrinho querido, vc tem uma sensibilidade incrivel. Seu poema e de emocionar. D.Zilda merece sua homenagem e a de todos nos....

E para guardar. um beijo com muito carinho do
Tio Edwin

Related Posts with Thumbnails