1 de mar de 2010

O vencedor do BBB10




PARA OS QUE AINDA ACREDITAM em Coelhinho da Páscoa, Papai Noel e em agir com o coração ao se submeter a um confinamento em uma casa com câmeras que transmitem você 24 horas por dia pro Brasil inteiro, titio Tabasco avisa: Big Brother is a fuckin' game, e ganha quem jogar melhor - simples assim. 

Salvo as exceções sociais (Cida, Mara), todos os vencedores anteriores levaram o milhão porque sacaram melhor as regras do jogo. Kleber Bambam, Rodrigo Cowboy, Dhomini, Jean Willys, Alemão, Rafinha, Max. Todos (aparentemente) homens, todos com algum detalhe que os diferenciava dos demais - de uma boneca de lata a tatuagens estratégicas, passando por um chapéu com a imagem de Nossa Sra., o cabelo de Johnny Bravo, as musiquinhas marcantes e a metade dos casais que transformaram o BBB em um híbrido de novela das 8, South Park, Malhação e Você Decide.

O grande favorito ao agora milhão e meio é o improvável Marcelo Dourado. Dourado consegue a proeza de reunir, debaixo daquele moicano calvo, um pout-pourri de anti-heróis: é ogro como Shrek, lutador e sereno como Rocky Balboa, abobalhado como Jack Sparrow, solitário como John Wayne e, assim como o persistente Luiz Inácio, está tendo uma nova oportunidade para mostrar seus valores.

Para facilitar ainda mais seu caminho, seus adversários - com exceção talvez do tal de Eliéser, inteligente como uma zebra - parecem reconhecer que o público está ao lado do gaúcho. Evitam bater de frente, temem o debate de ideias, se esquivam como podem  e, quando o programa é ao vivo, ficam na condição de coadjuvantes sem contorno como você vê na imagem aí em riba.

As 3 mulheres que reuniam alguma chance de ganhar a 10a edição (Tessália, Elenita e Angélica) já se foram. Os dois coloridos restantes seguem firmes no páreo; seguramente um deles chegará à final. Dentre os homens, apenas o birolão Cadú (quem diria!) parece esperto e equilibrado o suficiente para fazer frente a Dourado.

Bem, não podemos esquecer de que há o fator Boninho. Se num belo dia José Bonifácio Brasil de Oliveira acordar com a pá virada, as câmeras eclipsarão o favorito num passe de mágica. E a edição, amparada pelos despretenciosos pitacos bialísticos, se encarregará de colocá-lo como inimigo número 1 do Brasil.

Vai dizer que nao vale a pena dar uma espiadinha?





4 comentários:

Marion disse...

Dourado é um porco chauvinista.

Sem mais, MJ.

Lee disse...

Taba,

O raciocínio faz sentido. Mas acho que o Dourado tá se achando demais, bem capaz de virar o fio na reta final.

Aposto no Serginho!

Vince disse...

Pô, eu curto o Dourado e acho que ele merece levar essa!

Ana disse...

O Dourado é algo muito próximo de muitas espécimes do sexo masculino que tem por aí. E, obviamente, aprendeu a dançar conforme a música, jogar - na maioria das vezes - de forma coerente, etc...

Discordo quando você diz que os adversários perceberam que ele é o favorito: se isso tivesse realmente acontecido, já não o colocariam no paredão. Essa é a décima edição e todo mundo tá careca de saber que quem vai pro TERCEIRO paredão e volta é "foRte".

Eu não gosto do Dourado, mas ali dentro não morro de amores por ninguém. Hoje li algo que sintetiza esse BBB pra mim: "coloquei ali os piores", disse Big Gódi (aka Boninho). E essa a sensação que tenho quando se escolhe um dos habitantes da nave BBB para levar o mião e meio.

E, honestamente, Dourado é menos preconceituoso e filodaputa nas opiniões do que a Fernanda, que já expressou toda sorte de pontos de vista asquerosos:

* "Ah, mas ele nem é tão preto, gente!" - Sobre Uill.

* "É uma gorda, cheia de celulite, recalcada..." - Sobre Elenita.

* Várias observações homofóbicas sobre a orientação sexual de Dicésar e Serginho.

No mais, Rodrigo e não Alberto Cowboy foi o vencedor do BBB 2. Embora Alberto participou de uma prova de resistência (com Diego Alemão, lembra?) mais emocionante do que toooda a segunda edição da nossa MAIOR diversão nos 3 primeiros meses do ano.

Related Posts with Thumbnails